Gonçalo Junior esmiúça a trajetória do compositor e instrumentista que redefiniu a história do chorinho.Jacob Pick Bittencourt, o Jacob do Bandolim, tinha um segredo que não mediu esforços para esconder ao longo dos seus breves, porém intensos, 51 anos de vida: o fato de ser filho de uma ex-prostituta e cafetina judia polonesa, que atuava no boêmio bairro da Lapa, aliás, isso fez com que o futuro gênio do choro crescesse em um ambiente pouco recomendado, do ponto de vista moral, além de criado por uma mãe opressora. Mas, no impediu, no entanto, que ele tivesse uma existência no extremo oposto, irrepreensível como escrivão criminal e uma das mais impressionantes carreiras da história da MPB.

Temperamental, irascível e implicante, de uma sinceridade que muitas vezes lhe trazia problemas irremediáveis, desafetos e inimigos, perfeccionista em seus ensaios e nos discos que gravava, o mulherengo Jacob foi um talento raro que viveu intensamente cada segundo. Dizia que as cordas do seu bandolim não eram de aço, mas feitas das fibras do seu coração. O mesmo órgão que o matou, aliás, ajudado pelo comportamento passional e emotivo, 24 horas por dia, e que fez dele um dos personagens mais intensos e interessantes da música brasileira. Em paralelo a uma vida tão intensa, Jacob deixou uma obra singular e irretocável na história do choro.
Tudo isso está contado, em detalhes, na biografia indispensável Jacob do Bandolim – Um coração que chora, de Gonçalo Junior, que está sendo lançada pela Editora Noir. Resultado de três anos de intensa pesquisa e escrita, em que o autor teve acesso a mais 400 horas do arquivo pessoal do artista, milhares de documentos e entrevistas com três dezenas de pessoas que o conheceram, é uma obra que emociona e faz rir. Se brigava com metade do mundo, Jacob gozava da amizade e sabia expressar suas emoções com o restante da humanidade. Mas nada o fazia chorar mais de emoção do que seu bandolim e as notas que tirava de cada corda.

Onde comprar: No site da Editora Noir, nas lojas físicas e virtuais da Livrarias Martins Fontes e Travessa e na Amazon.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here