“Enviadesci, fui bixa preta, mulher, bixa travesty. Matei e morri. Tenho 30 anos e me pergunto: de todas essas que já fui, neste momento, quem soul eu?”. Deste questionamento pessoal foi que Linn da Quebrada lança “quem soul eu”, lançada hoje nas principais plataformas digitais.

Aliás, o novo single já é conhecido pelo público da cantora, que o apresentou em 2019 nos shows de “Trava Línguas”, uma experimentação performática que foi ponto de partida de seu próximo álbum, confirmado para 2021 e homônimo a esta turnê.

“quem soul eu” se orienta à uma reflexão pessoal de Linn da Quebrada sobre si mesma, o mercado da música e seus próximos passos. Nessa faixa, Linn se arrisca ainda mais, instigando novos desenhos vocais em combinação às diferentes texturas elaboradas pela produtora musical BADSISTA. “quem soul eu” traz também a colaboração de Malka Julieta, que produziu beats de cordas sob medida para a canção e Rodrigo Coimbra, responsável pela mix e master do single.

“Mandei mensagem pra Malka Julieta e mostrei, disse que queria um arranjo de cordas que só ela poderia fazer, pois ela foi a primeira pessoa trans a tocar na Sala São Paulo. E com isso atingimos o ponto que queríamos desde o começo”, continua a produtora musical BADSISTA. “O Trava Línguas sempre foi um jogo de 3 personagens: Linn, eu e o público. E cada vez que essa música acontecia, ela acontecia de um jeito diferente. E aí é mesmo complicado pegar algo tão volátil e prensar num molde. Pois fizemos questão que fosse o molde mais bonito que ela podia ter”, aponta.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here