David Michôd tenta ser o mais realista possível sobre guerra medieval.

A Idade Média é uma dualidade no imaginário comum: de um lado os palácios, cavaleiros e castelos. Do outro a Era das Trevas, com doenças, guerras e matança. Historicamente, chamar a Idade Média de Era das Trevas é um erro grotesco, tanto que o termo é negado por todo tipo de historiador. Contudo o medieval está muitíssimo longe do imaginário de príncipes a cavalo e palácios gloriosos. Protagonizado por Timothée Chalamet, O Rei conta o início sangrento da Guerra dos 100 anos entre França e Inglaterra, e a ascensão de Henrique V ao trono inglês.

O roteiro se baseia em várias peças de Shakespeare (Richard II, Henry IV, Parte I, Henry IV, Parte II e Henry V), porém sem o romantismo do dramaturgo. Na verdade, o romantismo teatral shakespeariano está muito presente nas falas do roteiro, enquanto o realismo está nas batalhas do filme. Outro senso comum é que a arma mais comum da Idade Média era a espada de cavaleiro, o que é um equívoco total. A arma mais comum era a adaga, por dois motivos: ela era muito mais barata de se fazer e quando se ataca de perto, o golpe sempre é mais mortal.

O longa de David Michôd tenta ser o mais realista possível dentro dessas correções históricas. A guerra medieval não é bonita, mas, sim, terrível! Pessoas se matando aos socos, escorregando e sendo afogadas em lama de sangue, enquanto os lordes ficam em suas armaduras sendo perseguidos. Pois se você tem uma armadura completa, você tem muito dinheiro, ou seja, você vai ser sequestrado até pagar um resgate. Era assim que os exércitos ganhavam dinheiro. Você mata alguns soldados, pega os líderes, consegue o resgate e alguns castelos, e volta para casa feliz. Este foi o caso da Batalha de Azincourt representada no filme, aliás, esse combate foi uma das maiores derrotas da França.

A fotografia cria toda atmosfera teatral para a adaptação shakespeariana, e Chalamet se mostra mais uma vez como um dos melhores atores de sua geração. Tudo é muito cinzento, quase sempre o ambiente é sujo, e o rei do filme está quase sempre em estado contemplativo, odiando a posição que foi posto.

Pode ser que o filme seja parado para os padrões de blockbusters de ação, mas como longa fiel a história, ele só acerta!

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here