Livro multimídia convida a se divertir enquanto se conhece melhor o cancioneiro popular brasileiro. Brasil tem um milhão de traços e todos eles estão no “Só Sei que Foi Assim”, que a autora Fernanda de Oliveira está lançando pela Editora Melhoramentos. A obra vai conquistar crianças e adolescentes, mas a família toda e também os professores vão se divertir e aprender sobre detalhes de um Brasil tão grande e tão misturado. Fê Liz, como é conhecida, mistura música, dança e literatura para contar como foram criadas 21 cantigas de roda.

O livro é a realização de um sonho de Fê Liz, que faz, de fato, todo o relato em um tom de conversa fiada. Ela sempre quis concentrar em uma única obra os vários detalhes da cultura brasileira, tão peculiar: vários países em um só. Além do livro, “Só Sei que Foi Assim” traz também os vídeos, que podem ser acessados por meio de um QR-code. “Os contos foram surgindo e os personagens, certamente, tomaram forma ao escrevê-los, assim surgiram em mim com paixão e vida, porque diziam com leveza e humor muito do dia a dia e tudo que eu já estudei sobre o Brasil”, diz a autora.

O conteúdo do livro é repleto de brasilidades e o formato também. Além disso, um dos maiores nomes do cordel brasileiro, o xilógrafo J. Borges, e o filho dele, Pablo Borges, fizeram as ilustrações da obra. O maestro Giordano Pagotti se encarregou dos charmosos arranjos musicais, com samba, chorinho, forró, frevo, bossa nova e MPB. Fê Liz canta, dança, anima e dança as 21 músicas. Aliás, cada canção é acompanhada de um conto fantástico sobre sua origem.

A obra reforça a cidadania e a autoestima do brasileiro. “A nossa história estará preservada se nós a contarmos, sempre, a todas as gerações. E a literatura e a música são os melhores caminhos para contarmos de onde viemos”, comenta Fê Liz.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here