Museu de Ciências da Terra
Foto: David Bank

Com a maior coleção de fósseis da América Latina e um inestimável acervo com milhares de amostras de rochas, minerais, meteoritos, o Museu de Ciências da Terra (MCTer) do Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM) deu um importante passo em meio ao robusto processo de revitalização pelo qual está passando.

Desde a sua criação, em 1907, o Museu até então não tinha uma personalidade jurídica, o que impedia a captação de recursos de qualquer natureza, como de editais ou parcerias público-privadas. Esta realidade mudou no último dia 11 de junho, quando foi criado na Receita Federal o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) do Museu de Ciências da Terra, o que permitirá o estabelecimento de parcerias com o terceiro setor para desenvolvimento de projetos e ações.

O diretor-presidente do SGB/CPRM, Esteves Colnago, considera o fato como um importante marco na história do MCTer e atribui a conquista da novidade, entre uma série de ações, ao empenho da Diretoria Executiva com o apoio irrestrito do Ministério de Minas e Energia (MME), por meio da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral (SGM).

Colnago reitera que o registro da personalidade jurídica do MCTer na Receita Federal faz parte do projeto priorizado pelo SGB/CPRM para recuperar a infraestrutura do acervo, integrando ações que preveem melhorias estruturais e administrativas para melhor gestão do acervo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here