A história de Oduduwa e de seus descendentes poderá ser apreciada pelo público a partir desta sexta, 09 de julho, as 20h, graças à iniciativa de sua Majestade Imperial Ooni de Ifé (Nigéria) que, através do projeto Tesouros dos Nossos Ancestrais, exibirá 27 esculturas de seu acervo exclusivo virtualmente, com a finalidade de aproximar as culturas, auxiliando o povo brasileiro e o resto do mundo.

Iniciado no mês de abril, o projeto exibiu rodas de conversas, masterclasses sobre temas altamente relevantes na construção da identidade preta e culminará com a exposição virtual. Antecedendo a mostra, uma entrevista com o rei OOni de Ifé, atualmente a maior autoridade tradicional e religiosa do povo iorubá, está no Youtube.

O rei OOni de Ifé fala da importância em manter os laços de fraternidade entre os povos irmãos, além disso, fala também da relevância histórica das peças que chegaram a ser extraviadas do continente africano durante o processo de colonização dos séculos XIX e XX. Agora, devidamente restaurado, parte do acervo estará disponível para o público no site da Casa Herança de Oduduwa.

Dividida em duas galerias temáticas: Áse e Orí, a mostra parte de princípios da filosofia iorubá, provocando uma reflexão sobre as peças de arte da coleção do Rei de Ifé a partir de conceitos filosóficos e estéticos que estão presentes no cotidiano da sociedade iorubá e são transmitidos, ensinados, apreendidos nos objetos da coleção.

“Não existe caminho possível para o futuro da humanidade sem olhar para o continente africano e compreender o legado que nossos ancestrais nos deixaram. Sem dúvida, é essa herança que irá auxiliar a construirmos juntos um mundo melhor para todos. Nossos ancestrais deixaram conhecimentos vitais para os problemas da humanidade e tenho certeza de que o futuro é ancestral”, conta Ooni de Ifé – rei de Ilê Ifé/Nigéria.

Para os iorubás tudo possui Áse, que é a força da autoridade e a energia da vida. De acordo com o rei em sua entrevista exclusiva à Casa Herança de Oduduwa, os objetos da coleções estão carregados de Áse, e fazem esta conexão entre o espiritual e o material. Já na galeria, Orí, a vitalidade do conceito de Orí dentro da comunidade iorubá é ressaltada e, é a partir do dele que o destino de cada indivíduo é tomado. Orí é o bem mais precioso de todos os seres, por isso requer tanto cuidado. É a partir de Orí que o ser humano define seu iwa (caráter), e este resplandece a beleza do ser.

Destes dois conceitos multiplicam-se muitos outros, que definem o convívio em sociedade, a resolução dos problemas individuais e coletivos, a manutenção da espiritualidade. São duas chaves epistemológicas capazes de guiar a vida dos seres humanos no aye (terra), deixadas como legado pelos que vieram antes de nós.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here