Museu da Língua Portuguesa
Foto: Joca Duarte

No dia 31 de julho o Museu da Língua Portuguesa será reinaugurado, deixando no passado um incêndio que, em 2015, destruiu dois andares do prédio, no centro de São Paulo. As portas estarão abertas para receber seus visitantes. Para esse momento, a cantora Negra Li fará um show inédito para o seleto público presente neste dia pelo projeto #CulturaEmCasa.

O Governador João Doria anunciou nesta quinta-feira (29) a abertura do Novo Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

“São Paulo é o retrato e o espelho do Brasil. Não há lugar melhor para ter um Museu da Língua Portuguesa. Aqui estão as maiores colônias portuguesas de todo mundo, as influências de todas as origens vieram para cá ao longo dos anos, e também brasileiros de todas as origens”, afirmou o Governador.

A reconstrução do Museu da Língua Portuguesa foi estabelecida como prioridade pelo Governo de São Paulo. As obras começaram em 2017 e foram divididas em três fases: restauro do interior e das fachadas; reconstrução da cobertura destruída no incêndio; e intervenções de ampliação e melhoria. A partir de 2019, foi realizada a implantação do conteúdo e das experiências, assim como a iluminação externa e a contratação da equipe.

O investimento total foi de mais de R$ 85 milhões, incluindo a indenização do seguro e o patrocínio de diversas empresas, além do aporte do Governo do Estado e do apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, do ID Brasil e do Governo Federal, por meio da Lei Rouanet.

“A cena cultural de São Paulo e do Brasil está em júbilo com a reabertura do Museu, esta que é a segunda maior obra cultural hoje no Brasil. A primeira também está em SP, o restauro e ampliação do Museu do Ipiranga”, destacou Sérgio Sá Leitão, Secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado.

Todas as etapas da obra foram aprovadas e acompanhadas de perto pelos três órgãos do patrimônio histórico: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan); Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), órgão de âmbito estadual; e Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here