Pixinverso
Foto: Igor Tibiriçá

Após ser indicado pelo álbum “Cartografias” na categoria de “Melhor álbum instrumental” para o Grammy Latino 2020, Caetano Brasil volta não só às suas raízes como a de toda a música brasileira para buscar um olhar para o futuro em “Pixinverso – Infinito Pixinguinha”.

O novo disco do clarinetista, saxofonista e compositor, “Pixinverso – Infinito Pixinguinha” será focado em estreitar os laços entre Choro, Jazz contemporâneo e a World Music, relendo composições. O primeiro single é uma recriação de “Carinhoso” e chega no dia 10.

“Pixinguinha talvez seja o compositor, junto com o Jacob do Bandolim, que há mais tempo está de forma contínua no meu repertório. Tocar suas músicas, nas rodas ou nas salas de concerto, é, certamente, me deparar com a sua genialidade”, conta Caetano.

O projeto começou a ser gestado durante a produção de “Cartografias” (2019), último álbum do artista, quando ele chegou a gravar uma versão de “Um a Zero”. Aliás, a música, lançada como single em dezembro de 2020, fez parte do repertório apresentado no Prêmio BDMG Instrumental e no Prêmio Nabor Pires Camargo, eventos nos quais Caetano foi eleito como Melhor Instrumentista e premiado em 1º lugar, respectivamente.

“Dar continuidade a esta tecelagem é uma busca, fio a fio, de reapresentar Pixinguinha para o meu tempo de confusão urbana, de prédio e de internet, com todas as interferências que as ondas invisíveis que nos atravessam podem causar. Há beleza pra quem tem olhos de ver! ‘Pixinverso’ propõe uma reconexão com a cultura popular brasileira – do que Pixinguinha é embaixador – com a essência do choro, que é provavelmente o retrato musical mais fidedigno do nosso povo”, resume Caetano.

O repertório se divide em clássicos como “Carinhoso” e “Rosa”, e faixas mais desconhecidas do grande público como, “Canção da Odalisca”. “Os arranjos têm características muito dinâmicas, em que os quatro instrumentos principais: clarinete/saxofone, piano, baixo e bateria, se revezam em suas funções de solista e acompanhador, surpreendendo o ouvinte a cada esquina, mesmo nas melodias que já têm lugar cativo em nossos corações”, conta.

“Além disso, planejo ainda algumas variações desta formação base como duo meu com piano e adição de outros instrumentos como quarteto de cordas e acordeom para perfumar ainda mais alguns capítulos desta história”, antecipa dele.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here