- Publicidade -

Zélia Duncan lança clipe de “Medusa”, lançada em 2019 no álbum “Tudo é um”

Publicado em:

“Medusa”, parceria minha com Zeca Baleiro, enfim, ganha clipe.

Em 31 de maio de 2019, tempos difíceis de polarização, Zélia Duncan lançava um álbum repleto de afeto, “Tudo É Um” pela Biscoito Fino, certamente, uma espécie de antídoto musical aos tempos sombrios.

Produzido por Christiaan Oyens, parceiro de Zélia em tantas canções, o álbum revisitou a sonoridade folk pop do início de sua trajetória. “Foi um álbum quase todo gravado ao vivo, ou seja, com todos nós tocando juntos, inclusive a voz, com exceção de metais e cordas. Minha voz reage aos instrumentos, que reagem a mim, porque “tudo é um”. Um mesmo desejo gigante de arrancar prazer dessa vida e encontrar mais, muito mais cúmplices por aí”, pontuou Zélia na ocasião do lançamento.

Agora, a canção “Medusa”, parceria com Zeca Baleiro incluída no álbum, ganha videoclipe inédito, que estreia na web dia 26, às 18 horas. Aliás, a própria Zélia Duncan falou sobre a parceria.

” “Medusa”, parceria minha com Zeca Baleiro, nasceu junto com um punhado de canções que fizemos, quando estávamos em turnê juntos. É uma alegria especial ver o clipe estrear depois de tantos percalços, incluindo a pandemia, que nos impediu de fazer a ideia original de um clipe presencial, já com roteiro pronto. Até que os diretores, Clarissa Ribeiro e Lorre Mota, sugeriram de fazermos à distância, em 3D, com a artista gráfica, Bárbara Kani. Achei um desafio imenso e desafio é comigo mesmo, partimos para viabilizar. O processo é lento e com a distância forçada, demorou ainda mais. Mas eu confiei muito em Clarissa e Lorre, sempre atentos, me estimulando e resolvendo as questões que apareciam”, contou Zélia.

O roteiro do clipe sugere uma espécie de heroína, que passa por uma saga, por caminhos, portas e saídas que precisa inventar, sem se deixar paralisar, “Descobri durante esses meses, que a medusa da letra mora dentro de mim, tanto quanto a heroína”, completou Zélia, que continua, “Só quem nos paralisa somos nós mesmos, não podemos delegar a ninguém o poder que é só nosso, de seguir adiante, sendo quem somos. A comunidade LGBT sabe muito bem o que é esse caminho que dói, mas liberta. Este clipe tem a ver com nossa luta, antes de mais nada”.

 

Rota Cult
Rota Cult
Redação do site E-mail: contato@rotacult.com.br

Mais Notícias

Nossas Redes

2,459FansGostar
216SeguidoresSeguir
125InscritosInscrever
3.870 Seguidores
Seguir
- Publicidade -