O Experimente Cultura, projeto que já levou mais de 10 mil alunos da rede pública do Rio de Janeiro a museus e instalações culturais, se adaptou ao formato on-line. Mas, quem pensa que isso é um ponto negativo não sabe o quanto abriu portas. Contando com recursos tecnológicos, a iniciativa conseguiu oferecer experiências internacionais, em visitas guiadas a instituições de renome mundial.

“Tínhamos certeza de que a pandemia havia transformado também a maneira como o mundo consome cultura. E vimos isso como uma grande oportunidade. Seguimos com nossa missão, que é mostrar que cultura é para todos, mas percebemos uma demanda enorme também nas instituições culturais, não só entre o público infanto-juvenil em vulnerabilidade. Os museus perderam seu público com todas as restrições e os que possuem atividades on-line tinham uma penetração pequena. Tem sido muito prazeroso poder juntar essas duas pontas e continuar promovendo experiências únicas, e quase sempre inéditas para crianças e jovens”, afirmou Renata Prado, curadora do projeto.

Só esse ano, as crianças já conheceram o Pacific Museum of Earth, no Canadá; Albany Museum, na África do Sul; Chesapeake; Smithsonian Air & Space e Guggenheim, ambos nos EUA; e agora as visitas serão no Museu do Louvre, mais famoso museu do mundo, situado em Paris; no MET (Metropolitan Museum of Art), em Nova York, e Surrey Nature Center, no Canadá.

“A grande maioria das crianças e jovens atendidos pelo projeto nunca teve a oportunidade de visitar um museu ou alguma instalação cultural em sua própria cidade. Levar esse público a lugares nunca imagináveis é, sem dúvida, algo que contribui para sua formação. Queremos que essas experiências internacionais sejam realmente inspiradoras e possam, além de ampliar o conhecimento dos alunos, representar uma porta aberta para a cultura. E que ela nunca mais torne a se fechar”, encerrou Flavia Orrico, do comitê curatorial do projeto.

Para vencer mais um desafio, que é a falta de acesso à internet de qualidade entre o público atendido pelo projeto, o Experimente Cultura adotou dois meios de visitação. Um deles é levando toda a infraestrutura tecnológica para a escola ou instituição atendida. Desta maneira, os alunos podem fazer a visitação juntos, respeitando todas as normas sanitárias vigentes, a partir deste local. A outra é uma visitação 100% online, onde os alunos, guias e professores acessam uma plataforma diretamente de seus dispositivos.

E tudo ainda está ao alcance de escolas e instituições interessadas, já que as inscrições estão abertas através do site experimentecultura.com.br ou pelo e-mail contato@experimentecultura.com.br.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here