"Cuspes & perdigotos"Uma escrita atual, feminina, urbana, perturbadora, assim é “Cuspes & perdigotos”, da autora paulistana Mikha, segundo volume de contos da trilogia iniciada com ‘Formigas & rabanetes’, coletânea lançada em 2019. Na sequência, a narradora nos apresenta a internação involuntária de uma mulher que, conduzida pela necessidade de vasculhar sua consciência, e a alheia também, acaba por renunciar à “normalidade” para equilibrar-se entre o delírio e a sanidade.

Em seu laboratório pessoal, a autora nos apresenta santos e demônios, amores entre anjos apáticos, sibilos acorrentados, destroços de corpos de guerras perdidas, fracassos e amizades de sanatório. Ora oferece revelações instantâneas como polaroids, ora profundas tristezas como uma antiga fotografia de casamento perdida no mercado de pulgas. A leitura dos ácidos textos não requer ordem, mas nem por isso é desconexa. A loucura inerente do ser humano vai sendo alinhavada – ou suturada – como se as dores pudessem ser curadas. No caso de ‘Cuspes & perdigotos’, as feridas são fechadas a seco, sem anestesia.

“Entorpecidos já estamos todos nós. Escrevo, pois receio a paralisia”, explica Mikha. “Talvez numa tentativa inútil de organizar o caos que é essa vida que tanto tentamos controlar e que nos foge, diariamente, pelas mãos. Só se faz precisa pelos dedos, no ato da escrita.”

A jornalista e escritora Regina Valadares alerta no prefácio: “Não pense você que encontrará frufrus e florzinhas nas quinze histórias que essa autora enfileira diante de nossos olhos extasiados. Cuspes & perdigotos é o que ela nos promete e cumpre. Sempre em primeira pessoa, sempre sem negar o protagonismo de seus atos, Mikha narra episódios fortes com uma lucidez desconcertante.”

As vendad acontecem pela Editora Raiz e Livraria da Travessa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here