A partir do dia 7 de dezembro, os famosos bordados de Caicó, município distante 283 quilômetros de Natal, estarão em exposição no CRAB – Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro, no Rio de Janeiro.

Caicó
Foto: Alyson Lima

Com curadoria do designer Renato Imbroisi, a exposição revela a diversidade e a tradição do Bordado de Caicó, conhecido no Brasil e no mundo por sua beleza, regionalidade, excelente qualidade e acabamento impecável. Além disso, a mostra traz também renovação em criações desenvolvidas nas oficinas dirigidas pelo curador junto com a designer e ilustradora Lui Lo Pumo. Ali, foram criadas novas peças e temáticas, em parceria com as bordadeiras. São temas representativos do universo cultural e ambiental da caatinga, com novos riscos, muitos dos quais feitos pelas próprias bordadeiras, ou por Lui Lo Pumo, inspirados na canção “O Rabo do Jumento” de cantor e compositor Elino Julião, nascido em Timbaúba dos Batistas, que foi gravada, inclusive, em parceria com Lenine e é conhecida por todas as artesãs da região.

Em mais de 200 peças bordadas, objetos e referências culturais, o visitante da exposição vai poder vislumbrar o universo do Bordado de Caicó, que vem sendo passado de mãe para filha desde meados do século 19. Aliás, sua origem remonta à chegada de famílias vindas da Ilha da Madeira, em Portugal, para o Rio Grande do Norte.

Sob influência dessas imigrantes, as mulheres daqui começaram também a fazer esse tipo de bordado, que adquiriu feições locais, sem perder traços de sua origem. Na exposição, uma saia bordada em 1906 e outros objetos centenários de um acervo familiar revelam a ancestralidade desta arte. Uma tela da artista plástica potiguar Ariell Guerra, filha de família caicoense, representando a região, foi transposta para tecidos bordados e tudo isso estará exposto.

Atualmente, centenas de bordadeiras fazem desta prática seu sustento ou colaboram de maneira significativa para a renda familiar, ao mesmo tempo em que se tornam empoderadas e vivenciam a satisfação pessoal de criar e produzir artesanato bonito, valorizado e bem aceito no mercado. A atividade do bordado profissional possibilita manter famílias em regiões cidades do interior do estado, mesmo em tempos de estiagem, quando os recursos vindos da agricultura se tornam escassos. E também que mães tenham ocupação remunerada enquanto cuidam dos filhos e da casa.

O bordado de Caicó se caracteriza, ainda, por ser produzido em máquinas de costura de pedal. Rococó à mão. Para manter seu trabalho dentro das especificações do chamado Bordado de Caicó, as artesãs só podem utilizar 12 pontos: ponto cheio, richelieu, matiz, costurado, rococó à mão, rococó à máquina, aberto ou bainha, turco, rústico, quebra-agulha/espinho, crivo e granito.

Além disso, é definido geograficamente por ser praticado em 12 cidades da região do Seridó do Rio Grande do Norte: Caicó, Timbaúba dos Batistas, São Fernando, Serra Negra do Norte, Acari, São João do Sabugi, Jardim do Seridó, Ipueira, Cruzeta, São José do Seridó, Jucurutu e Ouro Branco.

Além das peças de decoração, moda, cama, mesa, banho e enxoval para recém-nascido, a exposição traz novas linhas de produtos, inclusive com apresentação de vídeo do desfile da coleção de moda Bonito pra Chover, realizada este ano. Também foi produzido ainda um documentário sobre o Bordado de Caicó pelo Sebrae e que poderá ser assistido na exposição.

Serviço:
Data: Visitação: 7/12/2021 a 6/3/2022
Terça a sábado, das 10h às 17h
Local: CRAB – Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Praça Tiradentes, 69, Centro)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here