Seja bem vindo aos Jump Scares!

O Exorcismo Sagrado O gênero terror precisa estar em constante evolução e reformulação, tanto para se manter relevante e atual, como para se manter atualizado com o mundo em que estamos estabelecidos. Falo isso porque dentro do gênero terror, está o sub gênero que são os filmes de possessão demoníaca.

O grande expoente obviamente é o Exorcista, de 1973, o filme que revolucionou o gênero de possessão e mais, estabeleceu narrativas, regras, condução, convenções e um modelo a ser seguido até os dias de hoje.

Toda esse introdução serve para contextualizar essa nova produção que na verdade abre a temporada do gênero em 2022 nas telonas, falo de O Exorcismo Sagrado é um filme que usa e abusa dos elementos clássicos e clichês de possessão demoníaca, mas que consegue ter elementos bem próprios que vamos desenvolver agora.

A história gira em torno do padre Williams, que está trabalhando no México e ainda muito inexperiente, tem de enfrentar um exorcismo e tentar salvar a vida de uma mulher possuída. Avisado que não teria condições de realizar o exorcismo sozinho, o padre em um certo momento é possuído pelo demônio, e comete o maior pecado de sua vida, um sacrilégio que após 18 anos terá que prestar conta com esse mesmo demônio.

A direção fica a cargo de Alejandro Hidalgo (A Casa do fim dos tempos). O Exorcismo Sagrado é o seu segundo filme, onde, aliás, ele traz uma crítica forte a igreja católica, além disso, o longa tem um argumento bem audacioso, profano e muito discutível, o que na verdade isso é ótimo porque deixa o público querendo saber até onde essa história vai.

Outro ponto muito positivo do filme são as exposições de figuras demoníacas com um tempo de tela muito grande, bem diferente do usual, ele usa elementos e símbolos católicos como santos e o próprio Jesus em aparições horripilantes e que com certeza irão deixar o público bem desconfortável. A fotografia escura e a locação de uma prisão suja que dá o tom do filme, fazem , certamente, com que o filme tenha veracidade na trama.

O corpo de atuação não compromete, se calçando no personagem principal da trama, o padre Williams que segura as pontas em uma atuação convincente. Mas, o grande problema de O Exorcismo Sagrado é seu excesso de clichês do gênero, aqui ele abraça obviamente O Exorcista, em dois momentos de praticamente cópia e cola, elementos de The Evil Dead e a Profecia também são notados, além disso, o uso de Jump Scares e do falso Jump Scares, são usados a exaustão, além de algumas atitudes inapropriadas de alguns personagens.

O Exorcismo Sagrado na verdade não faz feio, muito pelo contrário, traz bons elementos, além de carregar um argumento muito audacioso junto a um final muito interessante.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here