A Pinacoteca de São Paulo passa a oferecer ao público uma nova interface, remodelada e amigável, para a consulta online do seu acervo. O banco de dados, que reúne cerca de 10 mil itens pertencentes à coleção do museu, está hospedado no site da instituição e poderá ser consultado a partir de uma ferramenta de busca com filtros diversos. As obras estão divididas por autor, data mas também por designação. Seis categorias principais guiam o público: pintura, escultura, desenho, fotografia, vídeo, gravura, performance e instalação.

O sistema foi desenvolvido a seis mãos com a empresa portuguesa Sistemas do Futuro, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa e a Pinacoteca. “Com a nova ferramenta, inauguramos uma primeira etapa para acesso qualificado ao acervo, cujo trabalho se desdobrará em novos parâmetros de busca e disponibilização de análises sobre as obras e artistas”, diz Jochen Volz, diretor-geral da Pinacoteca de São Paulo.

Agora é possível localizar facilmente as obras da coleção e obter informações técnicas como autoria, título, data, técnica e em muitos casos, imagens com qualidade profissional dos trabalhos. Uma área identificada como “Saiba mais” orienta os pesquisadores sobre o perfil do acervo e os status de utilização de imagens, pautado pela Lei de Direitos Autorais (LDA – Lei no 9.610/1998).

Aliás, o processo de estudo para a nova plataforma foi longo. Começou em 2015 e desde então as equipes do Núcleo de Acervo Museológico (NAM) e de Tecnologia da Informação (TI) do museu veem se dedicando a buscar alternativas para disponibilizar e refinar a nova base de dados.

“Foi um longo e desafiador trabalho que envolveu várias equipes da Pinacoteca e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e, ao final, alcançamos um resultado muito satisfatório. Saber que, de agora em diante, um dos acervos artísticos mais importantes do país está acessível em ambiente online e disponível para consulta é motivo de muita alegria e orgulho. Será possível o público acompanhar o dinamismo e a dedicação do museu para com a sua coleção”, comemora Gabriela Pessoa de Oliveira, coordenadora do NAM.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here