Grandes nomes da MPB se apresentarão no Vivo Rio durante todo o ano de 2022. De abril a setembro, shows de Maria Bethânia, Gal Costa, Caetano Veloso, Geraldo Azevedo e Chico César já estão confirmados na casa de espetáculos. Confira a agenda abaixo:

Duda Beat apresentará o “Duda Beat on Tour”. A parte visual e conceitual do show é de extrema importância para a estrela pop. Já é visto pela comunicação visual do seu segundo trabalho “Te Amo Lá Fora” que a estética da cantora se baseia em uma narrativa dark e sombria, impressa seja através da capa do álbum, dos visualizares das canções no Spotify e nos clipes de “Meu Pisêro” e “Nem Um Pouquinho”.

O setlist do espetáculo conta músicas do “Te Amo Lá Fora”, clássicos repaginados do “Sinto Muito” e feats aclamados da cantora, dos mais antigos aos mais recentes. Ingressos no site do Vivo Rio.

DVD Vanessa da Mata – Foto: Leo Aversa

Fagner volta aos palcos com o show “AONDE DEUS POSSA ME OUVIR”, no dia 09 de abril. O show é uma homenagem a Vander Lee, artista de enorme sensibilidade e dos mais singelos da música brasileira. O show terá um repertório variado, com canções mais conhecidas, possibilitando a Fagner cantar músicas que não estejam no roteiro.

Maria Bethânia sobe ao palco do Vivo Rio no dia 10 de Abril. O show é uma celebração ao documentário Fevereiros. O filme, dirigido por Marcio Debellian, transita entre as festas da terra natal da cantora, Santo Amaro da Purificação (BA), e o carnaval carioca, e registrou de perto a vitória da Mangueira no carnaval 2016, quando Bethânia foi homenageada.

 Bianca​ ​Del​ ​Rio é hoje, com certeza, um dos maiores nomes do universo drag e da comunidade LGBTQIA+, arrastando multidões por onde passa e lotando casas de espetáculos como a Wembley Arena em Londres e o Carnegie Hall em Nova Iorque. Considerada ​pelo​ jornal The ​New​ ​York​ ​Times​ ​como​ ​”a​ ​Joan​ ​Rivers​ ​do​ ​mundo​ ​Drag”. Roy Haylock, nascido em Nova Orleães, nos Estados Unidos, é o responsável por dar vida à carismática personagem.

Ao longo de mais 1 hora e 30 minutos de espetáculo, ela promete entregar ao público muita diversão e principalmente, provocação no dia 14 de abril.

Geraldo Azevedo & Chico César revisitam suas obras no dia 16 de abril.  O novo show da dupla promove um mergulho coletivo na genialidade destes dois grandes compositores nordestinos, mostrando a força de suas canções. O repertório passeia por grandes sucessos autorais, clássicos da dupla e algumas surpresas.

A admiração e o respeito que Geraldo Azevedo e Chico César têm um pelo outro tornam-se evidentes quando eles se encontram para tocar e falar de música. Depois de quase dois anos afastados pela pandemia, os dois retomaram os ensaios e as composições em parceria. Os encontros têm sido de pura diversão e cumplicidade – o que, com certeza, vai se refletir no palco.

CaetanoCaetano Veloso apresenta “Meu Coco” , 30º álbum de estúdio do artista, no dia 08 de junho. Álbum é uma leitura otimista do Brasil.  Aliás, o novo álbum de inéditas chega 9 anos depois de “Abraçaço”.

 “Ter esse disco pronto e estar empenhado em lançá-lo me leva a certificar-me de que farei a pesquisa, como se fosse um sociólogo, assim como ter feito “Anjos Tronchos”, canção reflexiva que trata da onda tecnológica que nos deu laptops, smartphones e a internet, me faz prometer-me ler mais sobre o assunto”, conta Caetano.

Com 27 álbuns lançados em cinco décadas de carreira, Guilherme Arantes se apresenta no dia 19 de agosto, sexta, às 22h. Por fim, Gal Costa apresenta “As Várias Pontas de uma Estrela” para comemorar os 56 anos de carreira, no dia 24 de setembro, sábado, às 21h.

Em “As Várias Pontas de uma Estrela”, a cantora se debruça sobre as relações entre o riquíssimo repertório que ela própria apresentou ao Brasil, repleto de hits e obras-primas, e a obra monumental de Milton Nascimento. Estarão presentes, portanto, canções do autor mineiro já gravadas por Gal e clássicos do repertório da cantora compostos por nomes como Chico Buarque, Caetano Veloso, Dorival Caymmi e Tom Jobim. O roteiro também inclui surpresas e lados B da discografia de Gal Costa, iniciada em 1965 com o compacto “Maria da Graça”. A direção do espetáculo é assinada por Marcus Preto.

Os ingressos estão à venda na Sympla!

*Datas sujeitas à alteração

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here