O mais novo single  do álbum “Dance Fever”,  “Free” oferece flashes e uma boa amostra do brilho do novo trabalho de Florence + The Machine. Em “Free”, Florence abraça o seu amor pela eletrônica lo-fi experimental. Ela soa auto-analítica e consciente, ao mesmo tempo em que celebra triunfantemente as alegrias de libertação de um mundo pós-pandêmico.

Com lançamento marcado para 13 de maio, Florence reina absoluta em sua concepção musical visionária do novo álbum, aliás, coube à diretora criativa Autumn de Wilde e ao coreógrafo Ryan Heffington acrescentarem seu toque mágico e sua visão artística autoral a todas as peças visuais que acompanharam “Dance Fever” até agora.

Produzido por Florence Welch, Jack Antonoff e Dave Bayley, “Dance Fever” traz o melhor da cantora e foi feito para o palco.

O vídeo de “Free” segue a tradição criativa de Florence Welch ao colocar a cantora para interpretar a si mesma junto ao grande ator britânico Bill Nighy, que faz o papel de… “a ansiedade” de Florence.

 Durante o lockdown, Florence sentiu uma falta imensa dos clubes e de dançar em festivais e de viver coletivamente a música. Foram as esperanças e os sonhos de reencontros com entes queridos e danças com estranhos que ajudaram a manter vivo o ímpeto de “Dance Fever”. Além disso, aquele êxtase, a proximidade e a euforia diante das possibilidades de movimento serviram como lembrança do que estava sendo perdido no período sem apresentações e com clubes noturnos fechados. Afinal, a música é a única forma de arte que tem o poder de fazer as pessoas se soltarem e se sentirem livres das ansiedades, mesmo que apenas por alguns momentos.

“Dance Fever” é um álbum que mostra Florence no auge de sua força criativa, repleta de autoconhecimento, mas capaz de divertir-se espertamente com a própria persona que inventou, brincando com ideias de identidade, masculino e feminino. De forma redentora e triunfal, ela assume plenamente seu lugar no panteão dos ícones.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here