Paulo Mendes Campos
Paulo Mendes Campos e Otto Lara Resende, déc. 1940, Rio de Janeiro. Foto de autoria não identificada. Arquivo Otto Lara Resende/ Acervo IMS.

Grandes representantes da literatura brasileira, Paulo Mendes Campos (1922-1991) e Otto Lara Resende (1922-1992) completariam 100 anos em 2022. Para celebrar o legado dos escritores, o IMS Rio promove um debate presencial na próxima terça-feira (31 de maio), às 18h. A entrada é gratuita.

Intitulado “O amor não acaba: os centenários Paulo Mendes Campos e Otto Lara Resende”, o evento contará com a presença do jornalista Alvaro Costa e Silva e da cineasta Helena Lara Resende, filha de Otto, além de uma fala gravada da pesquisadora Elvia Bezerra. No encontro, que será mediado pelo jornalista Flávio Pinheiro, os participantes comentarão diferentes aspectos das obras dos autores mineiros, cujos acervos estão sob a guarda do IMS.

Campos, nascido em 28 de fevereiro, e Resende, em 1º de maio, deixaram seu legado literário sobretudo na imprensa carioca. A vasta produção de crônicas de ambos registra com lirismo aspectos cotidianos, familiares e políticos de um certo Brasil da segunda metade do século 20. Além de conterrâneos, os autores compartilharam uma amizade estreita e duradoura, que incluía ainda Hélio Pellegrino e Fernando Sabino.

No debate, Helena Lara Resende falará sobre o documentário Otto, de trás pra diante, no qual assina a direção. Em fase final de produção, o filme trata da vida e obra do autor, a partir do seu acervo. Alvaro Costa e Silva, por vez, comentará a importância da crônica na obra de Mendes Campos.

Em fala gravada, Elvia Bezerra tratará do livro Otto: retrato escrito, em fase de preparação. A publicação reúne a troca de correspondência do autor com amigos, como o próprio Paulo Mendes Campos, Dalton Trevisan, Fernando Sabino, Rubem Braga e Hélio Pellegrino.

Sobre os acervos

O Arquivo Otto Lara Resende foi um dos primeiros a chegar ao IMS, em 1997.Composto por uma biblioteca de 7.097 itens, possui ainda manuscritos e datiloscritos em diferentes versões; volumosa correspondência, além de recortes de jornais e de revistas, fotografias, e obras de Millôr Fernandes, Ziraldo, Borjalo e Mira Schendel.

O Arquivo Paulo Mendes Campos foi doado ao IMS em 2011 e é formado por cerca de 55 cadernos com anotações diversas, poemas, registros de reflexões, manuscritos, correspondência, fotografias e desenhos de sua autoria.

Serviço
31 de maio (terça-feira), às 18h
Entrada gratuita
Evento com interpretação em Libras (Língua Brasileira de Sinais)
IMS Rio (Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here