Home Exposições Museus Feira de Livros do MAM Rio

Feira de Livros do MAM Rio

0
36

No próximo dia 11 de junho, às 15h, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) vai lançar a publicação “A memória é uma invenção”, na Feira de Livros do MAM Rio.

  Sob a curadoria de Beatriz Lemos, Keyna Eleison e Pablo Lafuente, a mostra reuniu cerca de 300 obras provenientes do acervo do MAM Rio e de outras duas instituições: o Museu de Arte Negra/IPEAFRO, associação sediada no Rio de Janeiro, responsável pelo legado de Abdias Nascimento; e o Acervo da Laje, dedicado à memória artística, cultural e de pesquisa sobre o Subúrbio Ferroviário de Salvador.

A Feira de Livros do MAM Rio acontece na área externa do museu, com editoras e livrarias especializadas em publicações de arte, fotografia, não-ficção e literatura. Nesta primeira edição, a atividade central é o lançamento do livro A memória é uma invenção, que inclui uma conversa pública com participação de Elisa Larkin Nascimento e Julio Ricardo Menezes Silva (IPEAFRO/Museu de Arte Negra) e Gabriel Gutierrez (diretor do Centro Cultural Vale Maranhão). A mediação é de Natasha Felix e Juliana Travassos, da equipe do MAM Rio.

A programação conta com oficina oferecida pela Gráfica de Ação Coletiva, em uma edição especial do projeto Zona Aberta, e com exibições na Cinemateca do MAM de títulos relacionados ao universo dos livros e das bibliotecas.

No mesmo dia, o livro será lançado em Salvador, como parte da programação de“Subúrbio: uma exposição em Três Atos”, que o Acervo da Laje realiza no MAM-Bahia. No evento, será realizada uma visita guiada com os artistas da mostra, seguida de um debate, um show de música e um sarau poético.

A feira é uma realização do Núcleo de Publicações do MAM Rio, em conjunto com as áreas de Pesquisa e Documentação, Curadoria, Cinemateca e Educação e Participação do museu. Entre os expositores confirmados estão a livraria Blooks, a Banca Tatuí, Banca Carrocinha, a editora Malê, a n-1 edições e o selo editorial Crocodilo, a editora Cobogó, a Dantes editora, em títulos que chegam a ter 20% de desconto.

Conversa Pública com: Elisa Larkin, Julio Ricardo Menezes Silva e Gabriel Gutierrez
Mediação:  Natasha Felix e Juliana Travassos, da equipe do MAM Rio
Local: Cinemateca do MAM, às 15h
Capacidade: (180 lugares por ordem de chegada, sem inscrição prévia)
Elisa Larkin Nascimento é doutora em psicologia pela USP e mestre em direito e em ciências sociais pela Universidade do Estado de Nova York. Atua no IPEAFRO e coordena o tratamento técnico e a difusão do acervo de Abdias Nascimento.

Sobre a publicação A memória é uma invenção
Organizada por Pablo Lafuente, Diretor Artístico do museu, e Leno Veras, Gerente de Pesquisa e Documentação do MAM Rio, a publicação traz ensaios de Elisa Larkin Nascimento e Julio Ricardo Menezes Silva (IPEAFRO), Cátia Louredo e Moema de Bacelar Alves (MAM Rio) e entrevista da curadora e pesquisadora Luiza Proença com Vilma Santos e José Eduardo Ferreira Santos (Acervo da Laje).
Completam o livro um artigo de Pablo Lafuente, outro de Leno Veras e uma série de pequenos textos de mais de 15 pesquisadores, professores e curadores que pensam a arte como instrumento de construção de uma memória coletiva, ampliando o debate proposto pela mostra.
Com 216 páginas, o livro inclui reproduções de algumas das quase 300 obras reunidas pela exposição, assinadas por artistas como Abdias Nascimento, Adilson Paciência, Anna Letycia, Cesar Bahia, Chico Tabibuia, Daniele Rodrigues, Indiano Carioca, Heitor dos Prazeres, Henry Moore, LeRoi Callwell Johnson, Lucio Fontana, Mila Souza, Reinaldo Eckenberger, Rubem Valentim, Sebastião Januário, Yara Tupinambá e Zilda Paim, entre muitos outros. A edição é bilíngue (português/inglês), com projeto gráfico do Bloco Gráfico, em realização do Núcleo de Publicações do MAM Rio.
O livro A memória é uma invenção é parte do projeto Legados Vivos, que incluiu a exposição, o ciclo de encontros Cenas da Cultura Imaterial e uma mostra de filmes. Desenvolvido em colaboração com o Centro Cultural Vale Maranhão, em São Luís (MA), o projeto refletiu sobre os processos de construção de patrimônio e cultura comum, e pensou o papel dos museus na divulgação de culturas imateriais, sejam tradicionais, populares ou periféricas. Legados Vivos foi patrocinado pelo Instituto Cultural Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.
Durante o lançamento, o livro será vendido a preço promocional (R$ 50).

Oficina Zona Aberta com a Gráfica de Ação Coletiva de Lucas Icó e Jandir Jr.

Local: pilotis do MAM Rio, das 10h às 12h
Sem inscrição prévia – Classificação indicativa livre

A Gráfica de Ação Coletiva investiga a produção visual impressa, digital e do design gráfico. Os encontros são ministrados por Lucas Icó e Jandir Jr. Nesta edição do projeto Zona aberta, no MAM Rio, a Gráfica propõe experimentações visuais com materiais como fotografias impressas, canetas, fita crepe, pedras e papéis.
O projeto Zona Aberta é patrocinado pela Adam Capital e Deloitte por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS RJ e pela Léo Social.

Núcleo de Publicações do MAM Rio

O MAM Rio criou sua área de Publicações em 2021, sob a coordenação de Márion Strecker e com produção editorial de Juliana Travassos. Dos sete livros editados pelo museu desde o ano passado, seis já têm versões em PDF para download gratuito. Na área de pesquisa do site do museu (www.mam.rio), é possível encontrar livros em PDF e também e-books em arquivos MOBI, próprios para Kindle, e e-Pub, formato específico para Apple Books. Dentre os títulos estão as publicações do programa Supernova (Ana Clara Tito e Sallisa Rosa); “Esses Seres Vivemos” e “Cultura Digital e Educação em Rede”, da residência Professor-Pesquisador.

O MAM Rio tem destinado 20% das tiragens dos livros impressos a bibliotecas e instituições de acesso público de todas as regiões do Brasil, não se encerrando no eixo Rio-São Paulo. Os livros impressos são vendidos na loja do MAM, que fica na entrada do Bloco de Exposições.

Cinemateca do MAM | Programação especial com exibição gratuita no auditório
Ingressos: www.mam.rio/ingressos

A equipe da Cinemateca do MAM Rio elaborou uma programação especial para o dia 11 de junho. Serão quatro filmes que pensam o papel social do livro enquanto objeto de memória e construção de identidade.

Horário: 11h
Filme: Biblioteca Mindlin. Um mundo em página de Cristina Fonseca. Brasil, 2002 Documentário, 56′. Classificação indicativa 10 anos,
Sinopse: Documentário sobre a biblioteca de livros raros do empresário e bibliófilo José Mindlin. Através dos livros raros da biblioteca, conta um pouco da história do livro, desde e a literatura oral e Gutenberg, até os recentes desenvolvimentos tecnológicos. Participação de José Saramago, Haroldo de Campos, Jean Claude Carrière, Nelson Pereira dos Santos e Maria Bethânia.

Horário: 12h15
Filme: Diário de um ladrão de Shinjuku (Shinjuku Dorobu Nikki), de Nagisa Oshima. Japão, 1969. Com Tadanori Yokoo, Rie Yokoyama e Moichi Tanabe, 96′. Classificação: 18 anos
Sinopse: Um retrato híbrido de Shinjuko, bairro famoso de Tóquio, livremente centrado em duas personagens: Torio Okanoue, que tem um fascínio quase erótico pelos livros que rouba de uma livraria, e Umeko Suzuki, a assistente da loja começa a se relacionar com ele após tê-lo observado a roubar.

Horário: 14h
Filme: Toda a memória do mundo (Toute la mémoire du monde) de Alain Resnais, França, 1956. Documentário, 21′. + Biblioteca Nacional de Andrea Tonacci. Brasil, 1997. Documentário. 20′. Classificação indicativa 10 anos
Sinopse: Dois documentários sobre bibliotecas. O primeiro um pequeno clássico de Alain Resnais sobre a Biblioteca Nacional da França e o segundo um documentário sobre a Biblioteca Nacional brasileira realizado conjuntamente por dois cineastas fundamentais de nosso cinema, Andrea Tonacci.
A Cinemateca do MAM é patrocinada pela Samambaia Filantropias.

Sobre o MAM Rio

A partir do tripé arte-cultura-educação, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro trabalha com a preservação, desenvolvimento e compartilhamento de práticas de criação e pensamento. O MAM Rio tem atualmente como patrocinadores estratégicos o Instituto Cultural Vale, a Ternium e a Petrobras, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

O museu promove a criação artística e cultural como processos de formação de indivíduos e coletivos. Desde a sua fundação em 1948, atua como um importante agente, contribuindo com a movimentação social dos territórios da cidade por meio da cultura.

O acervo de cerca de 16 mil obras é uma das mais relevantes coleções de arte moderna e contemporânea da América Latina. O MAM Rio realizou exposições que marcam as expressões e linguagens das artes visuais até os dias de hoje, tendo abrigado desde sua criação importantes cenas artísticas brasileiras, como o Cinema Novo e o neoconcretismo.

O MAM Rio também conta com patrocínio da B3, Eletrobras Furnas, Livelo, Mattos Filho, BMA, Itaú, Taesa, Unipar, BTG Pactual, Gávea Investimentos, UBS, Wilson Sons, Aliansce Sonae, Becks, Credit Suisse, Icatu, MRS Logística S.A., Sherwin Williams, Verde Asset Management e Vinci Partners através da Lei Federal de Incentivo à Cultura; Léo Social, Enel e Vivo por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura – Lei do ICMS; Deloitte, XP Private, Adam Capital, Concremat, Globo e Multiterminais por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS RJ; Gafisa, Fundo Hees de Filantropia e Samambaia Filantropias.

SERVIÇO:

FEIRA DE LIVROS DO MAM RIO
Data: sábado, 11 de junho de 2022
Horário: das 10h às 18h
Local: pilotis
Evento gratuito

Lançamento “A memória é uma invenção”
Local: Cinemateca do MAM, às 15h

MAM Rio
End: av. Infante Dom Henrique, 85
Aterro do Flamengo – Rio de Janeiro
Tel: (21) 3883-5600

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here