A tradicional Feira Rio Antigo, Patrimônio Imaterial Cultural do Estado do Rio, realizada todos os sábados, na Rua do Lavradio, estreia neste fim de semana um novo projeto: o Lavradio Musical, que ocupará o espaço do Jazz na Feira a partir deste mês. Com uma nova proposta musical para a feira, o evento contará com shows variados do Jazz ao Samba, sempre às 16h. Quem estreia o projeto é o grupo de choro Pixin Bodega.

A proposta do Lavradio Musical é levar muita música e alegria aos frequentadores da Feira, além de fomentar a arte e a economia criativa. A cada sábado, um gênero musical diferente vai levar a boa música brasileira ou internacional, fomentando a arte, o lazer e a economia criativa.  Aliás, a feira também recebe, todo primeiro sábado do mês, o evento Lavradio Literário.

Para dar início ao Lavradio Musical, neste sábado, 4 de junho, tem muito Choro com o grupo Pixin Bodega. Formado por experientes instrumentistas, desde 2009, o grupo homenageia um dos maiores mestres da música popular brasileira: Alfredo da Rocha Viana Filho, mais conhecido como Pixinguinha.

No outro sábado, dia 11 de junho, quem se apresenta é o Regional Subindo a Serra. O grupo de Choro tem formação regional clássica, seguindo a tradição da época de ouro do Choro, com melodias consagradas por grandes mestres desse gênero musical.

O grupo fará uma leitura clássica que engloba gêneros musicais bastante admirados durante a fase de consolidação da música instrumental brasileira, como a Polca, o Maxixe, Valsa, Schotisch e o chamado Tango Brasileiro.

Já no dia 18 de junho, quem se apresenta é Nadia Maron e Trio, com o projeto Samba Bossa Jazz com clássicos consagrados de João Donato, Caetano Veloso, Tom e Vinicius, além de outros clássicos do Jazz americano, do Samba e da MPB. “Fundamental é mesmo a música, é impossível viver sem cantar e tocar os corações”, Nádia Maron.

Por fim, no último sábado, dia 25, quem se apresenta é Mayra Itaborahy com o show “O Samba da Mayra”, roda de samba da cantora e compositora que peregrina pelos bares e espaços da cidade. Com repertório que vai de Nelson Cavaquinho a Arlindo Cruz, a roda será formada só por mulheres, com Mayra na voz e no violão. Uma curiosidade é que Mayra, que também é compositora, compôs, no ano 2000, um choro intitulado “Lavradio, 100”, que está em seu primeiro álbum “Quem Convidou” (em todas as plataformas). ” “Lavradio, 100” foi uma homenagem feita ao famoso endereço onde os novos bambas que revitalizaram a Lapa costumavam se apresentar. “Por isso, sempre que toco nesta Rua, o coração bate mais forte”, conta a cantora e compositora.

Lavradio Literário

Com atrações culturais diversas, a programação vai das 10h às 18h, na Praça Emilinha Borba. Nesta edição, alunos do Instituto de Artes da UERJ apresentam a intervenção artística “Planta”. Na série “Quais Línguas a Feira do Lavradio Tem?”, a professora Bianca Graziela apresenta “O Árabe no Lavradio Literário”. Cada sábado do mês, especialistas organizam palestras sobre os idiomas que não costumamos ter contato ou pouco conhecemos, como latim, grego, japonês, copta, hebraico e egípicio, mas que de alguma forma fazem parte das nossas vidas. Haverá sorteios de livros, bolsas e kits de cervejas, além de degustação gratuita de cervejas Ferdinander.

A Feira Rio Antigo vai das 10h às 19h, com barracas que oferecem produtos diversos, de móveis a roupas e acessórios até objetos de decoração. E o clima fica ainda mais descontraído com a exposição dos lojistas, antiquários, expositores e dos bares e restaurantes locais – onde o público pode aproveitar para tomar uma caipirinha, petiscar ou almoçar –, que colocam mesas e cadeiras ao ar livre. Vale ressaltar, em tempo de pandemia, que todos estão obedecendo as Regras de Ouro da Prefeitura do Rio.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here