A Pinakotheke Cultural, em sua sede do Rio de Janeiro, fará, em colaboração com a Associação de Amigos de Frans Krajcberg, a exposição “Frans Krajcberg (1921-2017) – Natureza em preto e branco”.

Frans Krajcberg
Foto: Luiz Garrido

 A exposição, com curadoria de Galciane Neves e Max Perlingeiro, celebra o centenário de nascimento de Frans Krajcberg, “um precursor na defesa do meio ambiente”, como destaca Marcia Barrozo do Amaral, presidente da AmaFrans. “Ele se revoltou com a destruição da natureza que conheceu em suas viagens pelo país, e sua indignação não esmoreceu até o fim de sua vida, aos 96 anos”, conta.

“Natureza em preto e branco” apresenta pinturas, esculturas, gravuras e fotografias em preto e branco de Frans Krajcberg, em diálogo com fotografias e filmes de Luiz Garrido (1945, Rio de Janeiro), seu amigo e incentivador ao longo de sua vida, e que durante décadas o fotografou em diversas ocasiões. Estará na mostra o ensaio e o documentário produzidos por Garrido em 1996, em Nova Viçosa, na Bahia, com registros de intimidade entre os amigos, fruto de um olhar que se achegava do “homem-árvore”, embrenhado na urgência da vida.

A exposição será acompanhada do livro “… ao acordar, a natureza estava preta e branca”, com textos de Galciane Neves, Jaider Esbell, Thiago de Mello, Max Pelingeiro, Bené Fonteles, uma entrevista da curadora com o artista Advânio Lessa, amigo de Krajcberg, além do ainda o Manifesto do Rio Negro do Naturalismo Integral, de Pierre Restany (1930-2003), lançado em 1978, na presença de Sepp Baendereck (1920-1988) e Frans Krajcberg.

“Natureza em preto e branco” fica exposta entre 25 de julho a 27 de agosto. A Pinakotheke Cultural fica na Rua São Clemente, 300, em Botafogo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here