“Estamos juntos” é o mais novo filme nacional a entrar no circuito brasileiro. Vencedor do Troféu de Melhor Longa-metragem do CinePE’11, o filme é cheio de nuances.
 
O filme tem um problema sério de foco narrativo, demora para situar o principal cenário da trama e não há uma continuidade nas histórias. São apenas 2 momentos em que elas se cruzam, quando Juan é apresentado a Carmen, e no hospital em que Juan é internado. A sensação que tive foi de me perder em seu enredo.
 
Mesmo sendo sensível e cheio de drama, “Estamos juntos” teve seu roteiro pouco explorado e seus personagens foram muito mal apresentados.
 
O filme conta com a fotografia de Lula Carvalho, e tem passagens, diálogos e locações realmente bons, mas o diretor parece esqueçer completamente de mostrar o que acontece com os coadjuvantes.
 
O filme se passa em único momento que ficou longo demais para 1h e 30min. Algumas cenas não têm influência na narrativa. Boa parte do filme é um jogo de suposições por parte do espectador.
 
Considerada uma das melhores atrizes nacionais da atualidade, Leandra Leal fez um trabalho excepcional, e Cauã Reymond está trilhando um belo caminho no circuito cinematográfico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here