Vivendo em um ambiente hostil entre um oceano de estrelas, criado pelo General Zod que deixa um rastro de destruição por onde passa, Kal- El viveu pouco tempo em seu planeta natal que estava prestes a entrar em colapso. Justamente por isso seu pai o envia ainda bebê em uma nave espacial, rumo ao planeta Terra carregando importantes informações de seu povo.

Já na Terra, o garoto é criado no lar de Jonathan e Martha Kent, que passaram a chamá-lo de Clark.

Com um roteiro bagunçado, que revela muito pouco da história do super herói com apenas alguns flashbacks ao longo do filme, “O Homem de Aço” , produzido por Nolan, é uma tentativa de contar a história do super herói com um problema sério de continuidade.

Entre a bagunça do roteiro e da continuidade das cenas, é impossível não reparar que os personagens aparecem do nada. E a maquiagem apagada de Louis Lane, interpretada por Amy Adams, não condiz com a sua personalidade da personagem.

Com as feições de Henry Cavill nas telas, seria mais fácil fazer um comercial com o ator vestido com as roupas do personagem, já que atuar não é muito seu forte.

As cenas de ação e destruição são muito bem feitas, mas não há nada de novo nos Efeitos Especiais, em certos momentos nos lembra a luta de “Os Vingadores”.

Enfim, “O Homem de Aço” é um dos filmes mais esperados do ano, mas tem tudo para ser um dos maiores fiascos lançados recentemente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here