Com roteiro de André Pereira e direção de Pedro Amorim (irmão do diretor Vicente Amorim – “O Caminho das Nuvens” e “Corações Sujos”), “Mato sem cachorro” conta a história de um casal formado inusitadamente por um cachorro.
 
Deco é um cara talentoso e atrapalhado, mas desperdiça a vida jogado no sofá, até o dia em que conhece a radialista Zoé através de Guto, um cachorro que desmaia toda vez que fica animado. Depois de dois anos de relacionamento, Deco leva um pé na bunda de Zoé, que fica com a guarda de Guto e um namorado novo. Revoltado com a situação, ele resolve tomar as rédeas da situação com a ajuda do primo Leléo.
 
Ambientado no bairro de Copacabana, essa comédia romântica tem um problema sério de personalidade. Com uma linguagem xula e diálogos sofríveis, o filme passeia entre gêneros romance e comédia no estilo “American Pie”.
 
O longa tem seus momentos e dá para rir bastante, mas por conta do linguajar baixo de alguns personagens, não permite que seja voltado para todos os públicos, portanto se você estava pensando em levar a criançada ao cinema para ver um filme onde uma cachorro é a estrela, esqueça!
 
Cheio de tomadas áereas que são completamente desnecessárias, (que inclusive encarecem o filme), o filme conta com participações de alguns ex-integrantes do CQC, será que está faltando ator no mercado?
 
Marcelo Taz tem uma aparição dupla apenas (completamente desnecessária). Danilo Gentili parece estar bem a vontade em cena, literalmente, já Rafael Cortez é completamente dispensável, mesmo com seu humor ácido e irônico. Quem merece destaque é o ator Felipe Rocha que interpreta o irmão de Zoé, completamente travestido durante as filmagens, Felipe é um ser andrógino que mostra talento tanto na música quanto na atuação.
 
E o casal Bruno Gagliasso e Leandra Leal estão muito bem em cena. Leandra como sempre cativa o público como todos os seus personagens e Gagliasso conquista também com um personagem que não é nenhum galã global, pelo contrário, desengoçado e com alguns trejeitos que deixam o personagem muito bem vestido.
 
O figurino de alguns personagens incomoda bastante. O de Deco é um deles, em um cidade onde o calor predomina, o cara vive de camisa de manga comprida e um casaco estilo colete por cima e o figurino da radialista Ananda (Leticia Isnard) , envelheceu demais a personagem (e a atriz também), definitivamente o personagem não é dessa época.
 
O filme conta com as participações especiais de Flavio Miglicaccio, Angela Leal, Gabriela Duarte (que pagou calcinha na cena da Lagoa), Sydney Magal (que inclusive embala a a trilha sonora), Sandy e Fausto Hawcett.
 
O filme chega aos cinemas de todo o país no dia 4 de outubro, dia que se comemora o Dia Nacional do Cão e o dia Mundial dos Animais.
 

Não saia da sala antes dos créditos finais subirem, os erros de gravação são divertidíssimos!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here