Oito dos melhores guitarristas do país participam do evento com apresentações, em dupla, a cada show
Geralmente associada ao rock, a guitarra no Brasil tem importância fundamental em outros ritmos. A diversidade desse instrumento será levada à CAIXA Cultural Rio de Janeiro, de 6 a 9 de novembro (quinta-feira a domingo), pelo projeto Guitarristas-BR, que reunirá grandes representantes brasileiros desse instrumento. O projeto vai contemplar quatro ritmos: a guitarrada do Pará, o blues do eixo Rio-São Paulo, a guitarra baiana e o rock brasileiro, um a cada dia.
Ao todo, oito músicos se revezarão no palco, sendo dois a cada noite de show. Na quinta-feira (6), se apresentam Big Gilson e Otávio Rocha (blues); na sexta (7), é a vez de Manoel Cordeiro e seu filho Felipe Cordeiro (guitarrada do Pará); no dia 8 (sábado), Morotó Slim e Roberto Barreto (guitarra baiana) sobem ao palco. O guitarrista da Nação Zumbi, Lúcio Maia, e Gustavo Corsi (rock) encerram a série de shows no domingo (9).
A curadoria do projeto é assinada pelo guitarrista, cantor e compositor Gabriel Thomaz e pelo baterista Bacalhau (ex-Planet Hemp), integrantes da Autoramas, uma das mais bem sucedidas bandas de rock independente do Brasil. “O projeto foi idealizado para homenagear a guitarra brasileira e presentear o público com grandes encontros”, diz Bacalhau.
Os guitarristas convidados serão acompanhados por Odeid Pomerancblum no baixo, Markinho Alves na bateria, Eduardo Lyra na percussão e The Alberto nos teclados. O projeto é uma realização do Estúdio M’Baraká.
Guitarristas convidados:
6 de novembro (quinta-feira) – Blues
Big Gilson – Considerado pela crítica e pelo público como um dos melhores guitarristas em atividade no cenário blues. Já se apresentou por todo o Brasil, EUA, Canadá, Argentina, Chile e Europa. Dividiu o palco, na mesma noite, com artistas como o mestre B.B. King.
Otávio Rocha – Guitarrista especialista em slide guitar (uma forma de tocar guitarra em que se utiliza, no dedo anular ou mínimo, um pequeno tubo oco cilíndrico, feito de metal, vidro ou cerâmica. O objetivo é alterar o tom em que se toca. Gravou e produziu mais de 10 álbuns com diversos nomes do blues nacional.
7 de novembro (sexta-feira) – Guitarrada do Pará
Felipe Cordeiro – Cantor, compositor e instrumentista paraense, com sonoridade permeada por ritmos amazônicos, que vão da lambada ao carimbó, da guitarrada ao atualíssimo tecnomelody.
Manoel Cordeiro – Músico e produtor, foi um dos responsáveis por introduzir a lambada em terras paraenses, lançando artistas como Beto Barbosa e a banda Warilou. Tem mais de 40 anos de carreira. Manoel é inspiração para o filho, o também músico Felipe Cordeiro.
8 de novembro (sábado) – Guitarra baiana
Morotó Slim – Conhecido por seu trabalho à frente das guitarras de duas bandas do rock baiano: Retrofoguetes e The Dead Billies. Mergulhado no universo pop dos quadrinhos, dos desenhos animados, do cinema e dos seriados de TV, juntou uma bagagem musical que inclui surf music, música circense e latin jazz, entre outros.
 Roberto Barreto – Compositor e produtor musical, nasceu em Salvador e cresceu sob a influência da música produzida na Bahia, em toda a sua diversidade. Foi músico da Timbalada por cinco anos.
9 de novembro (domingo) – Rock
Lúcio Maia – Guitarrista da Nação Zumbi que, junto com a banda Mundo Livre S/A, deram origem ao movimento Manguebeat.
Gustavo Corsi – Idealizador do Rio Sound Machine – banda carioca especializada em clássicos da década de 1970. Trabalhou com artistas das mais variadas vertentes da música brasileira.
Serviço:
Guitarristas-BR
Datas: 6 a 9 de novembro de 2014 (quinta a domingo)
Horário: 19h
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia-entrada
Bilheteria: terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Lotação: 176 lugares (4 para cadeirantes)
Classificação: 14 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here