Entre o amor e a espada
Montagem adaptada da literatura de cordel faz nova temporada no Museu da República

José e Raquel são dois jovens que se amam. Esse amor tem numa rixa entre suas famílias a razão que o leva a ser vivido às escondidas. Esse tipo de situação, comum no Nordeste brasileiro, inspirou José Carmelo de Melo Resende a criar o cordel “Entre o amor e a espada”. A obra foi encenada em 2011, em montagem homônima criada pela Bubuia Cia de Teatro sob a direção de Diêgo Deleon. A fábula trágica tem sua narrativa cênica incrementada com danças de roda, lutas de maculelê e outros elementos da cultura popular. E volta, dia 20 (sábado) ao jardim do Museu da República, no Palácio do Catete,  local que a celebrizou em 2013. A entrada é franca e, a exemplo do ocorrido dois anos atrás, costuma fascinar adultos e crianças.

A montagem já foi aplaudida em capitais e cidades como Cuiabá (MT), Olinda(PE) e Teresópolis (RJ). Na trama, o jovem José se vê obrigado a honrar a família, matando o coronel Olímpio, pai de sua amada Raquel. José foge e reencontra Raquel anos mais tarde. Sem que se reconheçam, voltam a se apaixonar e o agora adulto José tem um dilema impossível pela frente: tirar a vida do assassino do pai da sua amada.

A encenação leva o público a refletir sobre a importância de se viver um amor ou a de defender a honra, seja ela pessoal ou familiar. “A peça tem como uma de suas funções tornar acessível a qualquer espectador questões delicadas e atemporais do mundo. Tudo de forma leve e envolvente, lançando mão de manifestações populares brasileiras”, explica o diretor Diêgo Deleon, também responsável  pela adaptação do cordel. “Nosso intuito é o de mostrar ao espectador a identidade cultural na qual ele também está inserido, incentivando e promovendo a capacidade de nele se autorreconhecer através do imaginário popular de seu país”, arremata. E como termina essa história? Só indo ao Museu da República para saber…

Sobre a Bubuia Cia de Teatro:
Fundada em 2011, a Bubuia Companhia de Teatro já participou de importantes festivais e eventos culturais país afora, dentre os quais o Festival Integrado de Teatro/ RJ (Fitu),  8ª Bienal da UNE (Recife), Projeto Paixão de Ler (Prefeitura do Rio), Festival de Teatro Cena Mato Grosso (Cuiabá-MT). Em 2014, criou a série “Fora de Casa”  para a qual levanta fundos (o teaser pode ser visto no YouTube). Neste mesmo ano, participou com o cordel do Projeto Artes Públicas, coordenado pelo Grupo Tá na Rua, além de apresentações no Interior do Rio. Em 2015, o grupo produziu, juntamente com outros  de Teatro de Rua, a Mostra Bonde Rua na Praça XV. Participou também da 9ª Bienal da UNE, na Fundição Progresso, e estará no 2º Festival Internacional de Teatro de Rua de Teresópolis.


SERVIÇO:
Temporada: De 20 de junho até 26 de julho
Local: Palácio do Catete – Rua do Catete, 153 (Jardim)
Dias e horários: Sáb e Dom, às 16h (não há sessão em caso de chuva)
Entrada Franca 
Duração: 50 minutos
Classificação: Livre

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here