A exposição Frida Kahlo: Conexões entre mulheres surrealistas no México reúne um amplo panorama do pensamento plástico da artista, e revela a intricada rede e o potente imaginário que se formaram, tendo como eixo sua figura. A exposição, que abrange pinturas, esculturas e fotografias, além de documentos, registros fotográficos, catálogos e reportagens está em exibição na CAIXA Cultural Rio de Janeiro. Abaixo, você confere a entrevista que fizemos com a curadora da exposição.
 
 Frida Kahlo Autorretrato con collar, 1933 [Autorretrato
com colar]
[Self-portrait with Necklace] Óleo sobre metal Oil on metal 35×29 cm The Vergel Foundation Foto Photo Gerardo Suter ©2015
Banco de México Diego Rivera & Frida Kahlo Museums Trust. Av. 5 de Mayo
No.2, Col. Centro, Del.
Cuauhtémoc 06059,
México , D.F
Reproducción Autorizada por el Instituto Nacional de
Bellas Artes y Literatura, 2015

 
1 – O que te levou a montar a Mostra?

O instituto Tomie Ohtake queria fazer uma exposição sobre Frida Kahlo e outras artistas mexicanas. Quando eles começaram a discutir a ideia com o Instituto de Belas Artes no México, fui sugerida como curadora, baseada em uma outra exposição que fiz: “In Wonderland. The Adventures of Women Artists in Mexico and the United States” (No mundo das maravilhas. As aventuras de Mulheres artistas no México e nos Estados Unidos).

O conceito da curadoria desta exposição é baseada na minha mais recente pesquisa nos arquivos secretos de Frida Kahlo que proporcionou novos documentos e informações com as conexões entre Frida e outras mulheres surrealistas, então essa foi a oportunidade de mostrar seu trabalho com um diferente contexto, mostra-la como uma figura influente com o mundo da Artes no México. 

2 – Quanto tempo você levou para preencher as lacunas que gostaria de expor sobre Frida Kahlo?

Minha pesquisa começou muitos anos atrás com o trabalho dos Remedios Varo, Leonora Carrington, Alice Rahon e Kati Horna com várias mostras. Eu comecei a fazer curadoria em 2008, seguido por um grande projeto em colaboração com o Museu de Artes de Los Angeles sobre mulheres surrealistas no México e nos Estados Unidos. A primeira grande exibição explorava as conexões entre artistas dos dois países que se interessavam em Surrealismo e as mulheres artistas que viveram no exílio desses países.

Remedios
Varo 
Roulotte
(Carricoche)
,
1955 
[Carroção] [Caravan]Óleo
sobre madeira Masonite
Oil on masonite
78×80
cm 
Coleção
Collection of Museo de Arte Moderno de Mexico  
©
Varo, Remédios/ AUTVIS, Brasil, 2015.
 

Dois anos atrás, eu fui convidada pelo Museu Frida Kahlo para pesquisar no arquivos secretos dela para uma iminente publicação sobre a amizade dela com outras mulheres surrealistas. Muitos documentos e novos achados ajudaram na estrutura da ideia de curadoria para essa mostra.

A maior dificuldade foi a disponibilidade de trabalhos, especialmente com Frida, Remedios Varo e Leonora Carrington. Muitos deles, eu quis colocar, mas já estavam comprometidos com outras exibições.

3 – Qual a sua relação com as obras dela?

Como historiadora da Arte e curadora com um interesse especial em artistas mulheres e o movimento Surrealista. Frida é uma dos meus muitos interesses. Ela foi inovadora e uma artista criativa de muitas formas, isso é o que eu mais gosto nela, ela é como outras arestas na mostra, personificada com o ideal do Surrealismo, a fusão da arte e da vida de forma criativa e libertadora.

4 – Frida Kahlo é uma artista contemporânea, você acredita que no futuro, suas obras podem continuar se mantendo nesse segmento?

Se considerarmos o contexto de História da Arte, ela pertence ao Modernismo de alguma forma no México, mas ela trabalha nos termos contemporâneos, isso quer dizer, para uma público contemporâneo. Acho que o trabalho dela é muito interessante em muitos níveis que claramente terá continuidade por ser muito atrativo no futuro.

5 – Hoje em dia a industria de moda expõe claramente as texturas dela,podemos considerar isso uma vitoria dentro do Feminismo?

Eu não acho que o seu estilo de moda fala sobre o Feminismo, como individualismo e criatividade. Ela criou um estilo único e o que eu gosto nela é que Frida Kahlo foi muito feminista nas suas ideias, em termos de ser intelectualmente igual e nos direitos das mulheres, porém ela não acreditava que homens e mulheres eram iguais. Quando jovem brincava se vestindo como homem, seu estilo de roupa era inteiramente feminino. Foi uma grande declaração com o tempo, quando muitas mulheres acreditavam que para ser tratadas como homem, elas deveriam se vestir como.

 
Traje composto Nahua-Zapoteco Nahua-Zapotec
Attire
Blusa nahua de Tianguismanalco, Puebla, México, c.1950; lantejoula
bordada sobre popeline de algodão Saia zapoteca de Santo Domingo
Tehuantepec, Oaxaca, México, 1924; apliques bordados em ponto correntinha com
fios de algodão e babado de organdi Jonguarhikua (faixa) purépecha de
Tarecuato, Michoacán, 2007; algodão tecido em tear de cintura com técnica de brocado
tramado Echarpe mestiça de Santa María del Río, San Luis Potosí, c.1960;
franja de fios de seda tingidos com técnica de ikat, tecida em tear de
cintura Brincos mestiços de Oaxaca de Juárez, Oaxaca, 2013; prata
chapeada, contas e pedras semipreciosas  
Coleção Collection
of
 Comisión Nacional para el
Desarrollo de los Pueblos Indígenas (CDI)
Traje composto de Yalalteca e Tehuana Yalaltec and Tehuana
Attire 
Huipil zapoteco (blusa) de Villa Hidalgo (Yalálag), Oaxaca,
México, c.1960; algodão tecido em tear de cintura com técnica de textura em
relevo, com aplicação de fios de seda Saia zapoteca de Santo Domingo
Tehuantepec, Oaxaca, México, c.1930; apliques bordados com algodão em ponto
correntinha, babado de algodão engomado Colar zapoteco de San Pedro Quiatoni,
Oaxaca, México, séc. XIX; contas de vidro passadas por fio de
algodão Brincos purépechas de Pátzcuaro, Michoacán, c.1940; prata laminada
e coral 
Coleção Collection
of
 Comisión Nacional para el
Desarrollo de los Pueblos Indígenas (CDI)
 
6 – Qual a importância de Frida Kahlo dentro da Cultura Mundial?
Frida kahlo é provavelmente a artista mulher mais reconhecida internacionalmente. Desde os movimentos femininistas, ela foi revindicada como mulher e artista, mas com muita ênfase na sua liberdade e independência.Ela também foi uma das maiores e inovadoras artistas que mudaram completamente a abordagem da auto-representação na Arte. Sua influencia vai muito além da Arte Mundial. Ela inspira na moda, na musica e no cinema.

 
Serviço:
Exposição Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas no México
Entrada franca (as senhas já podem ser retiradas no site frida.ingresse.com; e estarão disponíveis, também, na recepção da CAIXA Cultural a partir de 30 de janeiro)
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galerias 1, 2 e 3
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Visitação: 30 de janeiro a 27 de março de 2016
Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h
Classificação indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here