A irreverência dos anos 1980 marcou a festa de abertura do Rio Moda Rio, com homenagem a grifes lendárias da época. A nova semana de moda carioca que começou na terça, 14, e segue até sábado, 18 de Junho no Pier Mauá aparece no mapa cultural da cidade com uma proposta democrática.

“Pensamos em um formato focado em democratizar o acesso à informação de moda”, diz o curador, o estilista Carlos Tufvesson.

Sem um evento do tipo desde 2014, quando ocorreu o fim do Fashion Rio, o Rio de Janeiro volta a sediar uma semana de grandes proporções com desfiles de 14 grifes.

A ideia é que o Rio Moda Rio seja um grande espetáculo, com venda de ingressos ao público (por R$ 65 a inteira). Além de desfiles tradicionais, haverá instalações, exposições e performances. A começar pelo show de abertura. Marcado para as 21h de terça, a apresentação idealizada pelo diretor de arte Gringo Cardia homenageará quatro grifes badaladas nos anos 1980, que nasceram na capital fluminense e marcaram época: Yes, Brazil com a presença ilustre de Xuxa na passarela, Company, Maria Bonita e George Henri com as presença de Silvia Pfeifer na passarela, tudo com muitas cores, brilhos, exagero, ombreiras.

Parte das peças estará disponível em pop up stores dentro do Píer Mauá e nas lojas das marcas.

“Mais do que uma semana de moda, a ideia é criar uma plataforma que integre a cidade e fomente a moda o ano inteiro”, afirma Luiz Calainho, idealizador do evento ao lado de Rodolfo Medina e Duda Magalhães, que também organizam o Rock in Rio.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here