Projeto em parceira entre a Calina Projetos Culturais e Sociais e a Dialogue Social Enterprise, da Alemanha tem como conceito da exposição mostrar como é o mundo sem o sentido da visão. Os visitantes são conduzidos por guias deficientes visuais através de salas totalmente escuras e especialmente construídas, em que cheiro, som, vento, temperatura e textura apresentam as características de ambientes cotidianos como parques, ruas, comércios e praias.

O visitante é conduzido por guias deficientes visuais através de salas totalmente escuras e especialmente construídas, em que cheiro, som, vento, temperatura e textura apresentam as características de ambientes cotidianos. Interagir sem a visão, mas usando seus outros sentidos. Uma inversão de papéis em que as rotinas diárias tornam-se uma nova experiência, fora do ambiente familiar. São os guias, deficientes visuais, que proporcionam segurança e sentido de orientação e respondem a questionamentos que normalmente não se tem a chance de fazer, reduzindo as barreiras e ajudando na compreensão mútua.

O passeio em si dura pouco mais de uma hora, mas os efeitos podem durar uma vida.

Mais de 8 milhões de visitantes, em 140 cidades de 40 países já viveram essa experiência.

Serviço:
Exposição Diálogo no Escuro
Local: Museu Histórico Nacional (Praça Mal. Câmara S/Nº – Centro, Rio de Janeiro)
Visitação:
Terças a Sextas das 10:00 às 17:30 horas (última entrada 16:30)
Preço: R$ 12 / R$ 6
Sábados e Domingos dass 14:00 às 18:00 horas (última entrada 17:00)
Preço: R$ 20 / R$ 10
Mais informações: http://www.dialogonoescurorio.com.br

Foto: Divulgação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here