br716“Não posso me lembrar, eu estava bêbado. Mas guardo forte impressão” é com esse depoimento que o filme BR716 se abre nos apresentando durante a projeção um recorte de lembranças do diretor Domingos de Oliveira.

Em 1963, Felipe ganha do pai um apartamento na Rua Barata Ribeiro, em Copacabana, onde viverá uma ciranda afetiva em meio a um turbilhão político no Brasil. Com o charme da boemia do Rio no início dos anos 60, o filme traz Caio Blat no papel de Felipe (alter ego do diretor) dono do apartamento da Barata Ribeiro, 716, onde acontecem festas homéricas e nascem paixões arrebatadoras.

O novo filme de Domingos de Oliveira tem a trama inspirada na história de vida do diretor e acompanha um grupo de jovens que se encontram em constantes festas num apartamento de luxo, nos meses que antecederam o Golpe de 1964 e a chegada dos militares ao poder. Os amigos e amores que circundam a rotina do engenheiro e aspirante a escritor Felipe.

Uma fábula da fase do álcool, da mais intensa boemia copacabanense, que termina no golpe de 1964. Era o auge do samba-canção de Antônia Maria e Dolores Duran em reação talvez ao cinema americano.

O filme se inspira em recursos estéticos da Nouvelle Vague, o famoso cinema de autor, e das vanguardas americanas. A fotografia em preto e branco retrata o não só momento pessoal (e caótico) do protagonista, mas também o período politico que estaria por vir.

Também faz parte do processo criativo o livro “Ela é Carioca”, na qual Ruy Castro descreve as loucuras no apartamento de Domingos: “As festas de Domingos eram famosas e não era incomum que, no dia seguinte, acordassem vinte pessoas no apartamento”. Foi lá que Domingos conheceu Leila Diniz, romance que inspirou seu filme mais conhecido, o “Todas as Mulheres do Mundo”, de 1966.

De 1910 a 1970, essa “província” influiu decisivamente na cultura brasileira, mas foi nos anos 50 e 60 que brotou a “República de Ipanema” , assim disse Ruy Castro. Muitos de seus habitantes ou frequentadores tornaram-se estrelas reconhecidas em todo o Brasil. A fama do bairro, entretanto, não veio apenas deles. Veio de um fascinante clima cultural alimentado por homens e mulheres, jovens e velhos, pescadores e boêmios quase anônimos.

No elenco ainda estão Sophie Charlotte, no papel da sedutora Gilda, e Maria Ribeiro, como a introvertida Ariana, ex-mulher de Felipe. Além de Pedro Cardoso, Aleta Valente, Gabriel Antunes, Glauce Guima, Alamo Facó, Sergio Guizé , Livia de Bueno e Daniel Dantas.

BR716 de Domingos de Oliveira, foi o grande vencedor do Festival de Cinema de Gramado. E concorreu a Mostra: Première Brasil: Hors Concours longa ficção do Festival do Rio 2016.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here