doutor-estranhoBem vindo ao mais incrível e místico elemento do universo cinematográfico da Marvel, bem vindo ao mundo de Doutor Estranho.

Você esta pronto para entrar em um mundo desconhecido? Um mundo onde sua mente e crença nunca imaginaram alcançar, onde todas as barreiras existenciais se quebram, e te elevam para um novo patamar.

Dando continuidade na sua 3° fase, e após 13 filmes, fica clara a evolução da Disney/Marvel em entrar em temas que não eram abordados ou não tinham personagens que elevassem o intelectual do espectador, e fica claro que não existia uma hora melhor, já que estamos diante de novas tecnologias e domínio perfeito do CGI, para inserir um novo personagem do que Stephen Strange, o Doutor Estranho.

Estamos diante de mais um filme de origem, onde nada dele e muito menos de ser um enigmático universo, fora antes citado. Coube a Scott Derrickson, que assina a direção, levar essa grande viagem para as telas, e o resultado não podia ter sido melhor.

O longa nos convida a conhecer Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) um neurocirurgião muito bem sucedido. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso lugar chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá, ele descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e assim, adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.

Essa trajetória tem inicio em um acidente, espetacularmente bem feito e bem dirigido que sugere quase que uma punição por ser tão arrogante, tão cheio de si, a partir daí vemos um roteiro muito bem amarrado (por Scott Derrickson & Jon Spaiths ) com a fórmula Marvel de contar histórias,  que ganha os louros por não usar o HQ de bengala. Para quem não conhece o personagem a fundo (e me incluo nessa categoria), consegue entender tudo de forma bem organizada.

Por ser um filme de origem, a divisão em 3 atos fica bem evidente, tendo em seu 2º ato , toda qualidade do longa. O treinamento de Strange, é fantástico, toda temática envolvida, todo misticismo, a carga de poder que os personagens carregam e toda explicação para que o publico seja convencido que esses universos co-existem, são absurdas e muito bem explicadas.

Mas é claro que a Marvel não é boba e sabia que estaria entrando em um tema difícil, e se caso errasse, poderia colocar todo universo já construído e estabelecido a perder, e mais ainda, nada desse espetáculo visual teria tanto impacto se o cast de atores, não fosse o melhor, ou um dos melhores no universo dos filmes de heróis, a começar por Benedict Cumberbatch, um dos grandes atores da atualidade, que nos entrega uma atuação tão fantástica e íntima (você jura que ele já interpreta esse personagem a anos) ele definitivamente é o Doutor Estranho, sarcástico e engraçado ao mesmo tempo, ele tem o filme e o personagem na mão. Os demais atores também arrebentam, como a Tilda Swinton (Anciã), uma personagem cheia de segredos, misteriosa alem de deter um dos maiores conhecimentos do universo Marvel. Benedict Wong ( Wong ), Chiwetel Ejiofor (Mordor), Rachel McAdams (Christina Palmer) e Mads Mikkelsen(Kaecilius) que interpreta o grande vilão do filme. Todos estão incríveis e soltos.

É claro que não poderíamos terminar sem falar nesse lindo, absurdo e contemplativo universo criado nesse filme, um CGI maravilhoso, que da gosto de ver e fazer parte desse mundo. Tentem ver em IMAX e 3D, garanto uma experiência que valerá muito a pena. Com certeza é o filme de herói mais bonito de todos os tempos, sem sombra de duvidas.

Se Doutor Estranho é o melhor filme da Marvel? Não sei dizer ainda, mas com certeza entra no meu top 3, um filme obrigatório e que nos deixa muito empolgados e certos que ainda tem muita coisa por vim.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here