Nem só de filmes, séries, e conteúdos originais é formada a Netflix. O catálogo também possui diversos shows de stand up, e alguns espetáculos teatrais como o caso desse musical.

“Billy Elliot: O Musical” é inspirado no filme homônimo de 2000, e ambos dirigidos por Stephen Daldry. A história, a mesma do filme, aborda os sonhos de um menino, filho de um mineiro, que tem vontade de estudar balé nos meados de 1984, na Inglaterra, que passapor uma grave crise financeira.

Como se não bastasse toda a dificuldade política da época, um homem dançar, e principalmente balé, era visto pela sociedade com preconceito, o que infelizmente não mudou tanto nos dias atuais.

O filme em si já era um pequeno clássico atual, mas no teatro recebe uma perspectiva ainda maior em um musical grandioso, que conta não apenas com o talento de Stephen Daldry – que além de bastante influência no cinema, tem no currículo teatral mais de cem peças produzidas na Inglaterra – mas também com nomes como o brilhante Sir. Elton John, brilhante músico, compositor, cantor e um dos maior Hitmakers de todos tempos, é o compositor das trilhas originais de “Billy Elliot”.

Se a trilha de Sir. Elton como de costume é genial, ela ainda se torna mais pulsante e relevante em uma direção e coreografia acertada que brilhantemente costuram a narrativa de forma genial, e provocam números musicais vibrantes de tirar fôlego.

Tudo minuciosamente bem interpretado com um exímio elenco, que canta e dança extraordinariamente bem. Com destaque para o elenco mirim.

O espetáculo que já está em cartaz desde 2005 contou com elenco diferentes ao longo dos tempos. Entre eles, Tom Holland, atual Homem Aranha, já foi o personagem título.

Para quem aprecia musicais esse é um daqueles imperdíveis e cheio de energia. Dá vontade de dançar em frente ao Televisor.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here