O documentário ‘Guarnieri’, dirigido por Francisco Guarnieri, será exibido no Rio de Janeiro no dia 10.05 (quarta-feira), às 19h, no Oi Futuro Flamengo, como parte da Mostra Itinerante Histórias que Ficam, da Fundação CSN, braço social da Companhia Siderúrgica Nacional. A sessão, gratuita e aberta ao público, será seguida de debate com o diretor e os convidados Cecília Boal e Julian Boal, do Instituto Augusto Boal.

O filme é um dos quatro vencedores da segunda edição do edital Histórias que Ficam, programa de consultoria, fomento e difusão do documentário brasileiro que, nesta edição, investiu R$ 1,3 mi na produção de quatro filmes de até 70 minutos, com temática livre.

‘Guarnieri’ conta a trajetória de Gianfrancesco Guarnieri (1934 – 2006), ator de grande sucesso na televisão, autor fundamental na história do teatro brasileiro e imagem-síntese do artista engajado. Seus filhos Flávio e Paulo, também atores, assumiram um total distanciamento entre arte, trabalho e política. A partir desses dois retratos geracionais, o diretor Francisco Guarnieri, neto do ator, procura refletir sobre o papel do indivíduo na sociedade, na arte e na família.

Esse papel do artista político também será mote para o debate com Cecília e Julian Boal. Eles são viúva e filho de Augusto Boal, criador do Teatro do Oprimido e diretor do Teatro de Arena, em que trabalhou com Guarnieri. No Arena, Boal e Guarnieri trabalham lado a lado em peças como Eles Não Usam Black Tie e Arena Conta Zumbi e Arena Conta Tiradentes.

O programa Histórias que Ficam recebeu 273 inscrições, vindas do Brasil todo. Os demais documentários selecionados são ‘Iramaya’, de Carolina Benjamin (Rio de Janeiro) e ‘No vazio do ar’, de Priscilla Regis Brasil (Belém). Os filmes serão exibidos até 20.05 em mais de 20 cidades do país, principalmente as que não possuem um circuito expressivo de exibição. Além das sessões programadas, os exibidores que quiserem fazer parte do circuito podem cadastrar uma sessão por meio da plataforma Taturana (www.taturanamobi.com.br). Mais informações sobre a programação da Mostra no site www.historiasqueficam.com.br.

Muito mais do que patrocinar a produção de filmes, o edital Histórias que Ficam tem sido reconhecido por promover a reflexão sobre o processo de criação de um documentário. Com modelo pioneiro desde sua primeira edição, o programa conta com laboratórios presenciais e consultorias de especialistas aos realizadores, desde o desenvolvimento até a exibição dos filmes. O concurso, de caráter nacional, selecionou 12 projetos de documentários com temática livre, criativos do ponto de vista artístico e inovadores no uso da linguagem audiovisual. Destes, quatro foram contemplados. Ao longo do processo de realização dos filmes, os documentaristas vencedores participaram de três laboratórios: Roteiro e produção; Montagem, e Distribuição, com nomes como o roteirista, consultor e educador Miguel Machalski envolvido em roteiros como de ‘Billy Elliot’ (Stephen Daldry) e de brasileiros como ‘O Lobo atrás da porta’, a montadora Karen Harley, de ‘Que Horas Ela Volta’, ‘Big Jato’, ‘Janela da Alma’ e ‘Cinema, Aspirinas e Urubus’ e o produtor e diretor Flávio Botelho.

Serviço:
Mostra Itinerante Histórias que Ficam
Exbição documentário ‘Guarnieri’ seguido de debate
Data:10.05 (quarta-feira), às 19h
Local: Oi Futuro Flamengo (R. Dois de Dezembro, 63 – Flamengo)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here