Um dos principais festivais de cinema do Brasil, voltado para a exibição e discussão da produção brasileira contemporânea de curta, média e longa metragem, anuncia os filmes selecionados para a sua 9ª edição, que será realizada entre 16 e 22 de novembro no Espaço Itaú de Cinema, em Botafogo. A Semana (que até o ano passado se chamava Semana dos Realizadores) reunirá 56 produções de vários estados brasileiros que serão exibidas na mostra competitiva e em sessões especiais, além de duas mostras convidadas compostas por filmes nacionais e internacionais, vindos de países como Estados Unidos, Inglaterra, Argentina, França e Alemanha. Este ano, o evento recebeu a inscrição de 132 longas-metragens e 760 curtas-metragens, um aumento de 30% no total de filmes em relação ao ano passado. O evento é produzido pela Jurubeba Produções e tem patrocínio da RioFilme.

Diferentemente dos anos anteriores, a Semana começa esta edição com um dia inteiro de sessões de abertura, todas gratuitas. A programação começa às 17h, com o curta O Golpe em 50 cortes ou o corte em 50 golpes, de Lucas Campolina, e o longa Escolas em luta, de Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli. Às 17h, a Semana apresenta uma sessão especial Irmãos Carvalho, com a exibição de dois curtas (dentre eles Chico, prêmio de melhor direção no último Festival de Brasília) da dupla do Morro do Salgueiro. Às 21h, é a vez do premiado Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans (Minas Gerais), um dos mais celebrados e aguardados filmes do ano. O longa, que acompanha a trajetória de um trabalhador marginalizado, foi o vencedor da 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema e destaque em festivais como Roterdã e IndieLisboa.

Para a mostra competitiva, foram selecionados 16 filmes, entre eles Café com Canela, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (Bahia), vencedor do prêmio de melhor filme do júri popular do Festival de Brasília; Antônio, um, dois, três (Ceará), primeiro longa de Leonardo Mouramateus, que chega ao Rio depois de participar de festivais importantes como o de Roterdã, IndieLisboa e CPH PIX; Era uma vez, Brasília, de Adirley Queirós, que recebeu o prêmio de melhor direção no Festival de Brasília; Pazucus: a ilha do desarrego, um provocante exemplar do terror catarinense; e Resiliência, novo curta do artista visual Marcellvs. O longa 66 Kinos, do alemão Philipp Hartmann, faz sua estreia carioca no encerramento do evento.

“Fazer uma seleção de menos de 40 filmes, recebendo mais de 750 curtas e 130 longas, não é tarefa simples. Mas neste ano, penso que a dificuldade foi bem além das questões numéricas. Enquanto o país está em convulsão, aturdido pelos golpes que se sucedem, o cinema pulsa forte. Várias questões fundamentais têm pautado discussões acaloradas na área e a Semana não pode se furtar a participar, como festival que busca não apenas exibir, mas propor reflexões sobre o cinema brasileiro contemporâneo”, declara Daniel Queiroz, programador da Semana. “Quero acreditar que o recorte realizado para a programação da 9a edição do festival aponta para caminhos bem particulares e interessantes. O mundo parece enfermo, mas o cinema está bem vivo!”

Serviço
9ª Semana – Festival de Cinema
De 16 a 22 de novembro de 2017
Local: Espaço Itaú de Cinema (Praia de Botafogo, 316 – Botafogo )
Ingressos: R$ 6 (meia-entrada) e R$ 12
www.semana.art.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here