A exposição da pintura “Bodas de Caná” (1956-57), de Candido Portinari (1903-1962), no MAM Rio, foi prorrogada até o dia 26 de novembro. A pintura a têmpera sobre madeira, com os traços inconfundíveis de Portinari, medindo 170,7cm x 408,7cm, permaneceu por 60 anos junto à família de Francisco Clementino de San Tiago Dantas. O importante painel “Bodas de Caná”, que retrata o primeiro milagre de Jesus, ao transformar água em vinho, se somará a outras dez obras de Candido Portinari pertencentes às Coleções MAM: a própria e a de Gilberto Chateaubriand/MAM Rio de Janeiro

DEIXE UM COMENTÁRIO