No cinema a trilha sonora é fundamental! Cabe à ela dar o tom do suspense, do drama e  principalmente do terror. A  música ajuda a direcionar o sentimento e o tamanho da tensão, ela é um objeto importante na construção da obra. Uma música fora de lugar ou mal escolhida pode destruir totalmente a experiência aterrorizante de um filme de terror.

Nos filmes de terror a trilha sonora é um elemento essencial para definir seu tom. Abaixo você encontra dez trilhas sonoras de terror que apenas aumentam o valor de seus filmes.

O Exorcista (1973)
Considerado por muitos o maior filme de terror, O Exorcista de William Friedkin, narra a possessão e o exorcismo de uma jovem, filha de uma grande atriz. Aqui a música de Mike Oldfield e Jack Nitzsche tem uma vestimenta de suspense investigativo nas cenas em que se destaca. Ela tem o seu estilo das décadas de 1970 e 80, com aspectos bem eletrônicos. Este filme imortalizou essa introdução com o piano.

O Bebê de Rosemary (1968)
Este é um dos filmes mais antigos da nossa lista, O Bebê de Rosemary, foi inspirado em um livro homônimo, que conta a história de um casal que se muda para um prédio com pessoas estranhas, que possuem intenções malignas para ela e o bebê irá nascer. A trilha sonora foi feita por Krzysztof Komeda, que tem várias trechos conhecidos, sendo o maior o tema do filme. Este que tem apenas um coral feminino muito delicado e uma melodia tranquilo, mas ao se ouvir atentamente, existe uma sensação de insanidade e bizarrice por trás.

O Iluminado (1980)
Um dos mais queridos filmes Stanley Kubrick, O Iluminado é sobre a família Torrance que se muda para um hotel distante, já que o pai da família, Jack, arruma um trabalho como zelador. Só que esse hotel é muito estranho, e mal também. A criação da trilha é de Wendy Carlos e Rachel Elkind, aqui ela começa em um grave que se repete, e aos poucos criando um certo desconforto para quem ouve. É de dar calafrios.

Fantasia (1940)
Este não é necessariamente um terror, Fantasia foi uma experimento da Disney que tentou misturar imagens de animação e música clássica. A penúltima música se chama Night on Bald Mountain (Uma Noite no Monte Calvo), do compositor russo, Modest Mussorgsky. Aqui, música e imagem se completam perfeitamente, a animação se baseia na lenda de que na noite do Dia de Todos os Santos, Satã despertava no topo do monte, e com ele hóstias de fantasmas e demônios. As espíritos malignos festejam pela escuridão da noite, até que o nascer do dia os expulsa novamente ao exílio.

Halloween – A Noite do Terror (1978)
Um dos maiores filmes de serial killer, Halloween é a história do assassino Michael Meyers, e sua jornada implacável de matança pela cidadezinha de Haddonfield. Aqui o diretor, John Carpenter, também é o autor da música tema, que ficou marcada como clássico de terror. O uso de sintetizadores e uma batida constante que parece o bater de um coração, torna a trilha inovadora e bizarra.

Psicose (1960)
Uma obra-prima do cinema, e um dos filmes mais conhecidos de Alffred Hitchcock. Após roubar uma grande quantia em dinheiro de seu escritório, Marion, foge e para no Motel Bates. Lá ela conhece o dono do motel, Norman Bates. Mal sabe ela que este homem guarda um segredo terrível, que resultará em sua morte. A trilha feita por Bernard Herrmann, ficou marcada em toda história do entretenimento, todos conhecem a cena da facada no banheiro, por conta de sua música.

 Drácula de Bran Stocker (1992)
Baseado no livro do inglês, Bran Stocker, Coppola traz as telas o vampiros mas conhecido de todos, Vlad Tepes, ou simplesmente, Conde Dracula. No fundo, o filme é uma história de amor entre o vampiro, e a jovem mortal. Apesar disso, ele não deixa de ser assustador em certos momentos. A música de Wojciech Kilar, apenas ajuda na demonstração do crescente horror que é a criatura das trevas.

Jogos Mortais (James Wan)
Um dos filmes mais reconhecidos do diretor de Invocação do Mal, James Wan, também tem umas das trilhas sonoras mais adoradas pelo público, feita por Charlie Clouser. Aqui dois homens se encontram presos em um jogo macabro de um assassino, para sobreviver eles devem solucionar um insano quebra cabeça.

O Lobisomem (2010)
Esta nova versão do clássico monstro, conta com Benicio Del Toro, Anthony Hopkins e Emilie Blunt, para contar a lenda do lobisomem, ou como o personagem de Benício, Larry Talbot, se tornou um. Sangrento, denso e escuro, a trilha não poderia ser diferente, e quem a assina é o já consagrado Danny Elfman.

A Colina Escarlate (2015)
Outro terror do premiado diretor Guilhermo Dei Toro. Após Edith se casar com Sir Thomas Sharpe, ela vai morar em uma remota mansão gótica. Lá, também vive a misteriosa Lady Lucille, irmã de Thomas. A casa é assombrada e Edith decide investigar as aparições fantasmagóricas. À medida que se aproxima da verdade, a jovem percebe que os verdadeiros monstros são feitos de carne e osso. A trilha deste filme, autoria de Fernando Velázquez, tem uma boa mistura de macabro e melancólico, o que reflete bem o estilo de Del Toro.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here