Vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cinema de Cannes, Cafarnaum é um filme atual e necessário sobre a questão dos refugiados.

O longa de Nadine Labaki transcorre através do olhar de Zain, um menino de supostos 12 anos, sem identidade, sem documentos, que carrega uma série de responsabilidades na sua família. Quando sua irmã de onze anos, após ficar menstruada, é forçada a se casar com um homem mais velho, Zain se revolta contra as tradições familiares, tentando defender a honra da irmã mais nova. A partir desse momento, sua vida que já não é nem um pouco fácil, fica pior, se tornando um refém da própria marginalização diária.

Interpretado por Zain Al Rafeea, um refugiado sírio de 13 anos que vive em Beirute, foi encontrado na rua brincando com outras crianças, pela diretora. O menino que tem talento no sangue carrega a beleza da trama, ao mesmo tempo em que conquista o espectador pelo seu carisma. Seu personagem não é fácil, como a vida cruel dos refugiados muito bem retratada no roteiro de Labaki. Cafarnaum é um grito de socorro sobre o direito da liberdade, o direito da sua identidade, é um soco no estômago ao mesmo tempo em que  é uma obra prima emocionante!

Sua fotografia ressalta o mundo cinzento e cruel em que vivem, sobrevivendo à espreita, à
margem da sociedade, numa vida de riscos e dores, muitas dores. Entre vielas apertadas a dinâmica do filme é delicada e funciona cuidadosamente aos olhos da diretora Nadine Labaki.

Mostra: Panorama do Cinema Mundial

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here