A trajetória do apresentador que fez história na televisão brasileira ganhou sua versão cinematográfica em forma de homenagem. O homem dos bordões, o polêmico Abelardo Barbosa virou tema de filme, aliás, uma homenagem cinematográfica que traça sua história, pontualmente.

Chacrinha: O Velho Guerreiro narra a trajetória de Abelardo desde o momento em que larga a faculdade de medicina e entra num navio, como baterista da banda, instrumento que alias, não sabia tocar. Ao descer no Rio de Janeiro numa parada, Abelardo decide ficar na Cidade Maravilhosa e assim arruma seu primeiro “bico” como locutor de rádio. Daí em diante, sua vida se transforma e o nascimento do alter ego mais conhecido do Brasil, o velho guerreiro surge.

Stepan Nercessian e Eduardo Sterblitch interpretam lindamente as duas fases da vida de Abelardo Barbosa que completaria 100 anos em 2017. Stepan já é conhecido público como o grande homenageado em questão, por inúmeros eventos criados, seja no teatro ou na televisão. Já Sterblitch assume Abelardo mais novo, com sede de sucesso e dinheiro. Ambos os atores imprimem grandes atuações em cena!

A direção de Andrucha Waddington conduz a trama pela espontaneidade e o perfeccionismo de Chacrinha, com direito a muitos palavrões e suas famosas frases de efeito: “Terezinhaaa?”, “Eu vim para confundir não para explicar”, “Quem Não se Comunica Se Trumbica” e “Quem Quer Bacalhau” ,impossível não lembrar. A relação conturbada com a família, com o diretor da TV Globo, Boni, e as críticas enfrentadas ao estilo original que mais tarde o consagraria são pontuadas, superficialmente. Tudo com um certo ar de leveza, pois a ideia do filme é levar o público em geral para conhecer o grande fenômeno que Chacrinha se tornou, inclusive reconhecido, internacionalmente.

Ícone e lenda da televisão brasileira, conhecido por sua irreverência, teve seu apelido criado depois de conseguir emprego na Rádio Clube Fluminense, localizada numa chácara da cidade, onde posteriormente lançaria o Cassino do Chacrinha.

Destaque para Gianne Albertoni como Elke Maravilha, em elegante atuação e Laila Garin como a cantora Clara Nunes, em atuação soberba. O elenco ainda traz Carla Ribas é Florinda, esposa de Chacrinha, enquanto Rodrigo Pandolfo e Pablo Sanábio são os filhos do Velho Guerreiro. Boni é interpretado por Thelmo Fernandes, Antônio Grassi vive Oswaldo e Karen Junqueira é Rita Cadilac, todos muito bem em cena.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here