A palestra ministrada pela superintendente de Análise de Mercado, da ANCINE, Luana Rufino, sobre a produção audiovisual na Coreia do Sul aconteceu na casa Firjan, ponto de encontro este ano do RioMarket.

Luana conta que a Coreia do Sul hoje é a maior exportadora de audiovisual na Ásia. Usando um comparativo Brasil/Coreia do Sul ela analisou a estrutura histórica e a semelhança politico econômica, como o fato de terem o PIB semelhantes.

Ela destacou que o filme Jurassic Park ocupou as salas de cinema na Coreia do Sul por três meses, o que motivou a retomada das leis de incentivo a produção audiovisual no país, além das articulações em politicas públicas. Em 1995 começa-se a falar sobre o estabelecimento de um fundo setorial. Após a crise, em 1997, começa-se a se falar sobre a expansão do mercado cinematográfico em outros países.

Luana destacou a gestão do presidente Kim Dae Jung, que ficou marcado na história do país, como o presidente da cultura, pela ênfase que ele deu às politicas publicas.

A análise do regime macroeconômico no estudo de Luana revela as diferentes politicas de distribuição e exibição no Brasil (onde a taxa de ocupação é baixa) e na Coreia do Sul, assim como a questão da digitalização da indústria, que na Coreia do Sul, foi bancada por todo o governo e a questão das cotas nas programações dos canais de TV.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here