De toda a água existente no mundo, 97% é salgada, inapropriada ao consumo. Dos 3% da água doce restantes, 2% estão inacessíveis em geleiras, camadas de neve e reservatórios subterrâneos. O dado demonstra que apenas 1% está à disposição para irrigação de plantações, abastecimento de cidades, movimentação da indústria e, principalmente, matar a sede de toda a população mundial. Entretanto, as fontes de água estão ameaçadas pelo desmatamento, pela poluição, desperdício e pela exploração demasiada.

No livro Água: precisamos falar sobre isso, que será lançado no próximo dia 19 na Livraria da Vila´, em São Paulo, o autor Sérgio Túlio Caldas mostra essa delicada situação da água a partir de suas observações em viagens por diversas regiões do Brasil e do mundo, onde há fartura e escassez deste recurso natural; onde existem ações de preservação, mas também tensões por um pouco de água.

Premiado pelo Jabuti em 2017 com o livro “Com os Pés na África”, Sérgio Túlio Caldas fala sobre suas jornadas e narrativas que passam pelos Himalaias (uma das mais importantes reservas de água doce do mundo), pela Floresta Amazônica (onde se concentra um volume extraordinário de água tanto nas nuvens, quanto na superfície e no subsolo), Israel e locais onde há conflitos pelo líquido.

Sérgio Túlio também navega pelo rio mais poluído do país – o Tietê –, percorre a Caatinga, o Pantanal, a Mata Atlântica e outras regiões do Brasil e do mundo onde há sede e fartura. “O livro é um alerta ao uso ineficiente e ao descaso com esse bem tão necessário à vida, mas ameaçado pelo desmatamento, poluição e exploração desenfreada”, diz o autor.

Voltado ao público juvenil, a obra é leitura essencial para todos que respeitam o planeta e querem entender mais sobre esse precioso recurso hídrico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here