O #Colabora e a Casa Pública farão uma sessão especial do documentário Ilha das Flores no Cineclube.doc que acontece nesta terça-feira, dia 16, às 19hs, na Casa Pública, na Rua Dona Mariana, 81, em Botafogo. A sessão, que tem como objetivo marcar as três décadas de lançamento do filme, apontado pela crítica europeia como um dos 100 curtas mais importantes do século, será seguida de um debate com a participação do diretor Jorge Furtado e do economista e pesquisador do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (IBASE) e do ActionAid Francisco Menezes.

Trinta anos após seu lançamento, o documentário de Jorge Furtado continua sendo um retrato atual do Brasil ao abordar de maneira impressionante temas como desigualdade social, fome e pobreza. Em um momento em que a redução de programas sociais e restrições orçamentárias do novo governo estão agravando as desigualdades e penalizando de forma cruel os mais pobres, privados de seus direitos básicos, Ilha das Flores provoca uma reflexão e propõe uma análise crítica sobre assuntos que continuam atingindo duramente o País.

O filme mostra o absurdo de uma situação em que, numa escala de prioridade, os seres humanos se encontram depois dos porcos. São mulheres e crianças que garantem na sobra do alimento dos porcos sua alimentação diária. Ilha das Flores está localizada à margem esquerda do Rio Guaíba, a poucos quilômetros de Porto Alegre. Para lá é levada grande parte do lixo produzido na capital. Este lixo é depositado num terreno de propriedade de criadores de porcos. Logo que o lixo é descarregado dos caminhões, os empregados separam parte dele para o consumo dos porcos. É durante esse processo que mulheres e crian&cce dil;as formam filas do lado de fora da cerca aguardando a sobra de lixo que servirá como alimentação. Esta é a cruel narrativa mostrada pelo diretor em Ilha das Flores.

Com uma trajetória brilhante, Ilha das Flores tem em seu currículo premiações como: melhor filme do Festival de Gramado em 1989; Urso de Prata para curta metragem no 40º International Filmfestival de Berlim, 1990; Prêmio Air France, Rio de Janeiro, 1990, de melhor curta metragem; escolhido para integrar a mostra dos 10 melhores curtas brasileiros da década de 1980, do Cineclube Estação Botafogo; e considerado pela crítica europeia um dos 100 curtas mais importante do século.

Serviço: Cineclube.doc
Dia e Horário: Dia 16, terça-feira, às 19hs.
Local: Casa Pública, Rua Dona Mariana, 81, Botafogo, RJ.
ENTRADA FRANCA

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here