Com um iphone novo, um apartamento próximo ao The Grove e uma conta bancária confortável deixada para ela pelo falecido e amado marido, Marnie Minervini está feliz após se mudar de Nova Jersey para Los Angeles para ficar perto de sua filha Lori, uma bem-sucedida , mas ainda solteira, roteirista.

Por conta da exagero em estar presente na vida da filha, Marnie entra em colisão com a filha Lori que a obriga a estabelecer limites pessoais na relação maternal. Agora, cabe Marnie preencher o seu tempo, de outras formas, assim descobrindo um novo propósito na vida.

O filme aborda com leveza, o insuportável momento de dor ao tentarmos seguir em frente, após a perda de alguém muito importante em nossas vidas. Marnie precisa preencher o vazio que a vida deixou, enfrentando as suas feridas. Com o tempo, a intrometida passa a ser uma adorável e essencial companhia as pessoas à sua volta.

Essa comédia com tom agridoce conta com um bom elenco, o que torna essa mulher mais real ainda. Em um personagem cheio de nuances, Suzan Sarandon dá um show à parte em cena! A química e a sintonia com Rose Byrne também merece destaque.

O roteiro leve e a personagem carismática levam com facilidade a trama familiar. O luto como pano de fundo aparece como um motivador das atitudes da protagonista, que passa por uma jornada para descobrir que nem dinheiro ou novos amigos podem ofuscar uma grande saudade.

A competente direção de Lorene Scafaria aborda com delicadeza a temática do filme que nos emociona do começo ao fim, sem fazer dele uma sessão de terapia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here