Em ocasião do aniversário de 50 anos da primeira viagem à Lua, que aconteceu no dia 20 de julho de 1969, a Editora Planeta lança “Crônicas espaciais”, livro do astrofísico Neil deGrasse Tyson que ilumina a história da exploração espacial e explica por que ela é mais importante do que nunca. Por meio de seus artigos, o cientista mais celebrado da atualidade reflete sobre temas como os programas da Nasa e o investimento que ela tem recebido, a literatura científica, a dificuldade das missões espaciais, a existência de alienígenas e até mesmo a série Star Trek com seu humor característico e suas ideias provocadoras.

O livro apresenta um compilado de ensaios, discursos e entrevistas de Tyson e é organizado em três temas: “por quê?”, “como?” e “por que não?”. Ou seja: a motivação para as ambiciosas explorações espaciais, a logística desses procedimentos e os principais obstáculos que impedem o progresso. Sem se prender apenas às curiosidades sobre o universo – afinal todos nós queremos saber se existe vida fora da Terra – o astrofísico apresenta os benefícios tangíveis das atividades espaciais.

O livro aborda também a exploração espacial na época da Guerra Fria e a tecnologia que tornou isso possível. E, olhando para o futuro, ele discute, por exemplo, os avanços relacionados à propulsão que permitiria expandir o alcance. Crônicas espaciais traz vários apêndices contendo a legislação que estabelece e dirige a Nasa, além de informações como as despesas da agência, a economia espacial global e os orçamentos espaciais governamentais.

“De forma coletiva, os textos selecionados deste livro investigam o que a Nasa significa para os Estados Unidos e o que a exploração espacial significa para a nossa espécie. Embora o caminho para o espaço seja cientificamente claro, é ainda assim tecnologicamente desafiador e, em inúmeras ocasiões, politicamente intratável. Existem soluções. Mas, para alcançá-las, devemos abandonar o pensamento delirante e empregar ferramentas de navegação cultural que ligam a exploração espacial com o conhecimento científico, a segurança nacional e a prosperidade econômica.”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here