Prestes a lançar seu primeiro álbum completo, o duo Yamí sobe ao palco do Sesc Copacabana com uma convidada ilustre: o violoncelista italiano Federico Puppi e o percussionista baiano Marco Lobo recebem a cantora maranhense Rita Benneditto em um encontro que ultrapassa barreiras geográficas e se materializa nos sons modernos e ancestrais. O espetáculo acontece em 01/10 (terça-feira), a partir das 21h.

União entre a percussão brasileira, tons eruditos com o cello e a música eletrônica, Yamí conta com shows em festivais pelo país e parcerias nos palcos com grandes artistas, como Tulipa Ruiz e Criolo. O projeto marca sua estreia com um álbum, a ser lançado em 10/10 em todas as principais plataformas de música.

O nome do duo vem do tupi-guarani e significa “noite”, remetendo às sensações e experiências musicais noturnas que o projeto busca em sua mistura inusitada de elementos. Yamí tem suas fundações nos atabaques, representando a ancestralidade e o pulsar, e no violoncelo, remetendo à melodia e ao lirismo.

Italiano radicado no Brasil, Puppi é violoncelista e lançou em 2018 o disco “Marinheiro de Terra Firme”, seu segundo trabalho autoral – sucessor da estreia, “Canto da Madeira” – e que já flertava com a música eletrônica. Como produtor, trabalhou ao lado de Maria Gadú no disco “Guelã”, indicado ao Grammy Latino, entre outros nomes da cena brasileira.

Já Marco Lobo é um dos grandes nomes da percussão, com três álbuns solo e tendo trabalhado com artista importantes, tais como Milton Nascimento, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Virginia Rodrigues, Lenine, João Bosco, Ivan Lins e Marisa Monte. Além disso, ele tem desenvolvido projetos com músicos de todo o mundo, como o baterista Billy Cobham e o trio Elf, e ainda participa do grupo World Percussion Ensemble. A percussão de Lobo inclui, além dos atabaques, instrumentos do folclore brasileiro como berimbau, gungas e tambor de onça, além de pads eletrônicos e outros instrumentos experimentais como hang drum, tubos e sucatas.

Yamí é um encontro de culturas e tempos diferentes, onde ancestralidade e futuro dançam juntos. É essa união que guia o projeto, iniciado quando Puppi e Lobo acompanhavam nos palcos as cantoras Rita Benneditto e Jussara Silveira, à época excursionando com o álbum conjunto “Som e Fúria”. Desse primeiro contato, surgiu uma parceria que, já formada, foi presenteada com uma música escrita por Benneditto batizada com o nome Yamí. A canção é um dos destaques do disco, ao lado de singles já revelados como “Baião da Onça”, “Bah’li” (com o camaronês Njamy Sitson) e “Siroco”.

Essa potência se reencontra no palco do Sesc Copacabana. Artista polivalente, Rita Benneditto é conhecida por trabalhos como “Tecnomacumba”, onde explora a versatilidade de seu caminho na música que já foi coroado com uma indicação ao Grammy, com o Prêmio da Música Brasileira, entre outros reconhecimentos. A discografia de Rita Benneditto possui oito álbuns e um single, “7Marias”, que faz uma reverência ao poder feminino através do universo das pombagiras, entidades cultuadas nos terreiros de candomblé e umbanda brasileiros.

Além da faixa “Yamí”, Rita será convidada em outras quatro canções: “Caboclo das sete encruzilhadas”, “Feira de Mangaio”, “Deixa a gira girar” e “Clareou”. Essas e outras surpresas aguardam o público neste show único que será a oportunidade de conferir o repertório do disco antes do lançamento.

O Sesc Copacabana é localizado à Rua Domingos Ferreira, 160.

Foto: Thais Gallart

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here