Solano Trindade, poeta pernambucano, ativista político, ator de cinema, artista plástico, pesquisador de culturas populares, homem de teatro e negro. Conhecido como O Poeta do Povo, foi e é uma referência fundamental na luta por igualdade no país. Entre os anos 30 e 60, fundou vários movimentos negros no país, como a Frente Negra Pernambucana, o Centro de Cultura Afro-Brasileiro e o Teatro Popular Brasileiro. Solano levou sua arte e militância de Pernambuco para o Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e, finalmente, para a cidade de Embu no interior de São Paulo, hoje conhecida como Embu das Artes. A homenagem poderá ser vista nos palcos do Teatro II do Sesc Tijuca, a partir do dia 18 de outubro, às 19:00.

Em cada cidade que viveu, Solano Trindade emprestou seu corpo, voz e poesia para lutar contra à opressão aos negros e pobres e para construir um mundo de justiça e solidariedade. O espetáculo “Negra Palavra Solano Trindade” é o segundo em 2019 que traz à cena teatral o nome de Solano de maneiras distintas mas enaltecendo sua importância na trajetória da poesia e da escrita preta brasileira. Este, trata-se portanto de um projeto pensado e construído por um coletivo negro que tem como primazia visibilizar corpos e pensamentos renomados em sua história.

Sendo mais atual do que nunca, a ideia é enaltecer, difundir no âmbito popular e aplaudir a obra poética não só de Solano Trindade como o trabalho de valorização feito pelos mais distintos coletivos negros. Pois, enquanto muitas salas de teatro estão sofrendo pela baixa de seu público habitual, produções com temáticas negras estão lotando suas apresentações. O protagonismo negro nas artes está atraindo um número cada vez maior de pessoas que antes não se viam representadas, e que, agora, estão entendendo a arte como um lugar de pertencimento.

“O maior desafio e creio que, também, a grande força desse trabalho, veio da percepção de que as poesias de SOLANO são profundamente atuais. Assim, buscamos entender como suas palavras reverberam nos atores hoje, para intuir uma projeção do poeta no futuro. A dramaturgia, composta apenas por poesias, e a construção do espetáculo feita, em sua grande maioria, por artistas e criadores negros, deu origem a um trabalho que dialoga com o Brasil atual e, através do pensamento e da sensibilidade de SOLANO, aponta caminhos de beleza, afeto, resistência e luta” – afirma Renato Farias, roteirista e diretor do espetáculo.

Jovens artistas negros estão dando continuidade ao trabalho iniciado por ele. São potências que estão “transformando” o entendimento e o consumo da arte no Brasil. Seguindo esse fluxo de empoderamento e “apoderamento” artístico cultural, o espetáculo “Solano” conta com um elenco exclusivamente negro para encarnar a vida e a obra do artista.

Além da representatividade, é preciso ter oportunidade. Assim, dentre os 10 atores em cena, há profissionais que estarão iniciando nas artes cênicas a partir deste projeto, oriundos do curso Nova Visão, ministrado pelo Coletivo Preto. A ficha técnica segue a mesma premissa, sendo majoritariamente negra e abrindo espaço para novas narrativas.

SERVIÇO:
“NEGRA PALAVRA SOLANO TRINDADE”
Temporada de 18 de outubro a 10 de novembro – sexta a domingo – às 19:00
Sesc Tijuca – Teatro II (Rua Barão de Mesquita – 549)
Duração: 60 min
Classificação: 12 anos

Foto: Thiago Sacramento

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here