Home Cinema O Reino Gelado: Terra dos Espelhos – Animação traz crítica a tecnologia 

    O Reino Gelado: Terra dos Espelhos – Animação traz crítica a tecnologia 

    0
    477

    O quarto filme da saga, Reino Gelado: Terra dos Espelhos, traz de volta nossa heroína Gerda, em uma nova aventura mágica. Depois de todos os problemas que o reino do rei Harald se torna convicto que a ciência é a única solução para a prosperidade do reino, sua majestade decide banir todos os seres mágicos para a Terra dos Espelhos, onde a própria Rainha da Neve está presa. Gerda, que ainda não despertou seus poderes mágicos, fará de tudo para libertar essas pessoas e seres, inclusive vai contar com a ajuda da própria Rainha da Neve.

    O quarto filme de uma franquia conta com um roteiro muito bem estruturado, e fala diretamente com  o publico infantil.  O animação, que é de baixo orçamento, tem suas qualidades e defeitos, seja na questão fantástica ou nos problemas técnicos e da trama deste filme.

    Reino Gelado não dispõe de grandes recursos para qualidade técnica de animação, o que na verdade nem interfere na experiência, os problemas são em edição de som e na moral da história. A edição de som coloca a trilha sonora muito, muito mal colocada, chegando até ser incomoda.

    Por várias vezes o rei Harald diz que só se pode confiar na ciência e o futuro do reino vai prosperar na educação. Em nenhum momento ele usa sua tecnologia pra prejudicar outros, então não tem porquê a ciência nesse mundo ser má e a magia ser boa. Não é explicado o que necessariamente é essa mágica, se é crença em si mesmo, se é cultura. Acabar colocando ciência e educação como antagonistas num filme infantil, ainda mais nos dias de revisionismo e descrédito do corpo científico mundial, é muito irresponsável.

    Foto: divulgação Galeria Distribuidora

     

    SEM COMENTÁRIOS

    DEIXE UM COMENTÁRIO

    Please enter your comment!
    Please enter your name here