A moda tem um ciclo de renovação muito rápido. Com a importância do Fashion Week ao redor do mundo, a cada seis meses novas tendências são lançadas e somos bombardeados de informação. Mas como ter um consumo consciente dentro disso? Hoje vamos te apresentar dicas de economia baseadas no que está em alta no mercado.

Foto: divulgação

Calça de cós alto e larguinha no estilo mom jeans, manga bufante, cores vibrantes e até mesmo o neon! Esse mix de referência anos 80 é uma das tendências que influencia não só a moda, mas também a música, como por exemplo o hit “Blinding Lights”, do The Weeknd, e o álbum completo “Future Nostalgia”, da Dua Lipa,  ambos lançados em 2020. Ao abrir o Instagram, você pode notar na quantidade de filtros 80’s disponíveis para Stories e até mesmo a edição de fotos que são usadas, nos remetendo a câmera analógicas (inclusive, algumas são realmente feitas com essas câmeras que ainda estão disponíveis para venda no mercado). Notavelmente os anos 80 voltaram para ficar! A modelagem usada na época é febre nos looks atuais e serve de base para um consumo mais consciente, visto que a maioria das peças originais são encontradas nos brechós.

Uma maneira econômica e inteligente de consumo é a reutilização de peças, seja ela original ou customizada. Os brechós oferecem um ótimo serviço ao fazer o garimpo de roupas em bom estado e coloca-las a venda por um preço justo, dessa forma todos saem ganhando, inclusive a natureza. Você sabia que o tempo médio de decomposição de uma peça jeans é de até um ano?

Outra maneira interessante de consumir moda são os chamados “guarda-roupas compartilhados”. Você retira peças mensalmente, devolve no final do mês e troca por outras! Uma empresa que oferece esse serviço é a Bubbles Lab, o termo descontraído utilizado por eles é ‘Netflix de roupas’ e o espaço fica localizado no bairro de Pinheiros em São Paulo. O valor mensal varia de R$60,00 a R$180,00, dependendo do plano que você escolher.

Peças coringas também podem ajudar, de forma simples a se organizar na hora de montar o guarda roupa. Com um blazer básico preto por exemplo, é possível montar diversas composições diferentes. A internet está recheada de referências 1 peça, 5 looks, assim você consegue ter varias ideias de uso versátil de cada peça, o que vai aumentar as possibilidades e diminuir a vontade de comprar mais e mais, sem ter a real necessidade.
Adotar novos hábitos de consumo, desde o básico como tirar todas suas peças do guarda-roupa e reorganiza-las, até a busca econômica por novas peças no mercado pode gerar um grande impacto na hora de fechar as contas no final do mês. Ah, e a natureza agradece!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here