Promovida pelo Sesc São Paulo, a programação traz importantes nomes do teatro nacional: no domingo, dia 7, Eduardo Mossri apresenta uma versão adaptada do espetáculo “Cartas Libanesas”. Nela, ele contará, por meio da figura do mascate Miguel Mahfuz, um pouco do processo da imigração sírio-libanesa e também sobre todos os imigrantes no Brasil. A direção é de Marcelo Lazzaratto e a classificação indicativa 12 anos.

Na segunda-feira, 8, Cláudia Missura está em “Paixões da Alma”, baseado na filosofia de René Descartes. Dirigida e adaptada por Marcelo Romagnoli, a peça se passa numa cozinha, onde a atriz prepara um ensopado e dá a receita de como se proteger das paixões que atacam nossa alma. A descoberta dos mecanismos do corpo, a dissecação dos sentimentos, a análise das emoções e dos sentidos são tratadas de forma clara e precisa, assim como na obra do filósofo francês que inaugurou a filosofia moderna. Baseada principalmente em três livros de Descartes – Discurso sobre o Método, Meditações e As Paixões da Alma, a peça tem classificação indicativa de 14 anos.

Foto: Diego Bresani

E no dia 10, quarta-feira, Matheus Nachtergaele adapta a peça “Processo de Conscerto do Desejo” para formato intimista, intitulando-a ‘Desconscerto’. Na apresentação, o ator recita poemas de sua mãe, Maria Cecília Nachtergaele, que morreu quando Matheus tinha três meses de idade. “Poucas palavras se confundem tanto em nossa língua quanto ‘concerto’ e ‘conserto’. Aqui, elas se mesclam vertiginosamente”, explica o ator. “Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto”. Ele define o monólogo como “um homem (que por acaso é um ator) diz no palco as palavras escritas por sua mãe. É só isso, se isso for pouco”. A peça não é recomendada para menores de 14 anos, e tem direção de Miriam Juvino.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here