A partir do dia 5 de agosto, uma exposição virtual apresenta o álbum “Balada do Terror e 8 Variações”, da artista Maria Bonomi, um dos principais nomes da criação artística no Brasil. Maria Bonomi também dará um depoimento em vídeo sobre a concepção dessa obra que faz uma crítica a ditadura militar brasileira.

Além disso, a partir do dia 16 de agosto também será apresentada, em #ObraEmSuaCasa, duas gravuras da série “Os Desastres da Guerra” de Francisco de Goya, que trazem um relato dos horrores da invasão napoleônica na Espanha. O público será incentivado a dialogar e mostrar suas impressões utilizando os comentários nas redes sociais ou pela hashtag #ObraEmSuaCasa.

Em 1971, Maria Bonomi e Jayme Maurício organizam uma grande exposição no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro. Na abertura foi lançado o álbum “Balada do Terror e 8 Variações”, um conjunto de 9 litografias, cujo processo se iniciou ainda em 1968 com o mestre impressor Octávio Pereira, recém saído da Gemini, em Los Angeles, um dos mais importantes ateliês de gravura dos Estados Unidos. Sua tiragem foi bem reduzida: apenas vinte exemplares. A dedicação de Maria Bonomi foi tanta na realização da obra que 1400 estágios e provas foram destruídas no processo de seleção da cor, do registro e da composição. E depois de completar a tiragem das vinte coleções da balada, Maria Bonomi inutilizou cada matriz.

O álbum abre com um índice no qual são apresentados comentários da artista e anotações técnicas. O conjunto é, certamente, uma explícita crítica à ditadura militar brasileira e as ações contra a dignidade humana perpetradas no período.

Aliás, Ema Klabin adquiriu seu exemplar quando o álbum foi exposto na Galeria Cosme Velho, em São Paulo, demonstrando o olhar atento que a colecionadora sempre teve para itens de notável importância.

Acesse a exposição nas redes sociais!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here