Série de transmissões de teatro do Sesc São Paulo ocorre em quatro dias da semana.

Iniciando a programação da semana, na segunda-feira, dia 6, Ondina Clais encena “Katierina Ivânovna”, de Daniil Guink, a partir do romance de Dostoiévski. Katierina Ivânovna é uma das personagens de “Crime e Castigo”, obra fundamental de Dostoiévski. A direção é de Marina Nogaeva Tenório e Ruy Cortez, e a classificação indicativa, 14 anos.

Na quarta-feira, dia 8, Antônio e Rocco Pitanga (pai e filho) trazem o espetáculo Embarque Imediato, que fala sobre o encontro entre um homem mais velho africano e um jovem pesquisador brasileiro, metaforizando o encontro entre a “África e a sua diáspora”. Com texto inédito do dramaturgo Aldri Anunciação e encenação de Márcio Meirelles, a montagem é também a celebração dos 80 anos de Antônio Pitanga, um artista fundamental do cinema, teatro e TV brasileiros, além de uma importante voz na defesa dos direitos de negros e negras no país. A peça trará a presença virtual da atriz Camila Pitanga, também filha de Antônio, que dá voz aos textos em off da montagem e faz aparições em vídeo.

Atriz icônica do teatro brasileiro e uma das fundadoras do Grupo Galpão, Teuda Bara já encenou em ruas, praças, pátios de escola e até em uma quadra de instituição presidiária. Agora confinada, ela compartilha memórias e revisita espetáculos no inédito Queria Teatro, na sexta-feira, dia 10/07. O trabalho parte, principalmente, de dois espetáculos encenados pela atriz: Doida e o recente Luta. Com participação de Admar Fernandes (seu filho, que está em isolamento com a mãe), Queria Teatro é dedicado aos seus colegas de profissão, e traz uma performance original, poética e bem-humorada, que provoca reflexões sobre o próprio fazer teatral. Com dramaturgia de João Santos (autor do perfil biográfico de Teuda), a apresentação reúne trechos de espetáculos anteriores da atriz, como os recentes Doida e Luta, além de citações de autores clássicos e contemporâneos e canções. A peça propõe uma abordagem íntima e se baseia nas experiências da própria atriz, brincando com a diversidade de formatos cênicos que ela já vivenciou.

Foto: Adeloya Magnoni

Por fim, finalizando a semana, Hilton Cobra apresenta, no domingo, 12, o monólogo “Traga-me a Cabeça de Lima Barreto!” Escrita pelo diretor e dramaturgo Luiz Marfuz, para comemorar os 40 anos de carreira do ator e com direção de Onissajé (Fernanda Júlia), a peça mostra uma imaginária sessão de autópsia na cabeça de Lima Barreto, conduzida por médicos eugenistas, defensores da higienização racial no Brasil, na década de 1930. O propósito seria esclarecer “como um cérebro considerado inferior poderia ter produzido uma obra literária de porte se o privilégio da arte nobre e da boa escrita é das raças tidas como superiores?”. A partir desse embate, a peça mostra as várias facetas da personalidade e da genialidade de Lima Barreto, refletindo sobre loucura, racismo e eugenia, a obra não reconhecida do autor e os enfrentamentos políticos e literários de sua época.

SA série de transmissões de teatro acontece pelo YouTube do Sesc São Paulo e o Instagram do Sesc Ao Vivo ocorre em quatro dias da semana, sempre às 21h30.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here