Matthew McConaughey comentou sobre a quarentena em família também.

Matthew McConaughey fala da experiência de viver um traficante em Magnatas do CrimeA convite da Paris Filmes, Matthew McConaughey foi entrevistado por vídeo pela jornalista Renata Boldrini para os canais da Ingresso.com.

Vencedor das estatuetas de melhor ator no Oscar e Globo de Ouro por sua atuação em Clube de Compras Dallas, o próximo trabalho de Matthew McConaughey no cinema será em Magnatas do Crime, em que vive um chefe de máfia. Dirigido por Guy Ritchie e estrelado também por Hugh Grant, Colin Farrell e Charlie Hunnam, a trama,  traz Matthew como um traficante americano que se muda para Londres, onde se torna o rei do tráfico de maconha. Ao longo das décadas, ele construiu um verdadeiro império no cultivo e negociação da droga, estabelecendo fazendas subterrâneas em vários locais na Inglaterra. Decidido a deixar o negócio, ele busca um comprador. Quando gangues rivais ficam sabendo que ele quer se aposentar, a cidade inglesa se torna cenário de uma guerra entre facções tentando roubar o império de Pearson.

Sobre a quarentena, ele comentou: “Eu, Camila, Levi, Vida, Livingston e a minha mãe, que tem 88 anos de idade, estamos todos em casa. Não saímos muito, estamos levando a quarentena bem a sério. Estamos explorando a propriedade, jogando mais jogos, ficando mais próximos dos nossos animais de estimação. Além disso, estamos cortando nossos próprios cabelos, redecorando quartos, deixando tudo limpo, gravando mais vídeos caseiros, tocando mais música e também cozinhando e limpando mais a casa”, revelou.

Reflexivo e com um olhar otimista sobre os desafios impostos pela pandemia, Matthew destacou a evolução humanitária e aproveitou para falar de boas práticas que devem ser mantidas quando essa crise global passar.

“Sempre que há uma crise, você inevitavelmente ganha um novo respeito pela vida e gratidão por coisas que você pode ter e que tinha garantido antes de a crise chegar. Espero que como sociedade, como humanidade, todos nós priorizemos o que é importante em nossas vidas e o que aprendemos agora neste momento de crise para aplicar nos dias ensolarados, divertidos, dançantes de verão, onde teremos nossa liberdade de volta. Espero que possamos manter os bons quando a crise acabar”, sugeriu.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here